domingo, 19 de fevereiro de 2012

Lembranças de carnaval são i n e s q u e c í v e i s




Todos temos alguma história  vivida num carnaval para contar e que sempre começa assim: nunca me esqueço daquele carnaval quando....

Em dias de carnaval fala-se desse assunto a toda hora na TV, no FB ou Twitter, sempre tem alguém dizendo o que viu, onde está, para onde vai, e mesmo quem está escondido num canto qualquer do mundo, está lá porque é carnaval. Vivemos o Carnaval de uma maneira ou de outra, brincando, sambando, pulando, viajando ou se isolando.

Eu sempre gostei e já estive em vários. Quando criança a cada ano, minha mãe fazia fantasias para os bailes infantis, aos 16 anos fui Rainha do Carnaval, do Tijucas Clube, cidade em que nasci. 

Nessa época, passávamos as temporadas de verão na praia de Perequê.  Temporadas que só se encerravam na terça-feira de carnaval. O último baile era como uma de despedida da turma da praia, até a próxima temporada. _ÔÔÔ época boooaaa!

Conheci o carnaval de Recife, citado, marcado no Facebook e lembrado com saudade nestes dias por quem está muito longe, não é minha amiga Rosalie Vieira de Araujo? Em Salvador, entendi, na prática, o que é sair atrás do trio elétrico, tão contagiante quanto foi assistir ao desfile de escola de samba no Rio de Janeiro. 

E por incrível que pareça, já pulei carnaval na Sociedade Harmonia Lyra em Joinville. Quem foi, sabe que era muito bom, e em Mafra, verdade ou mentira Heloisa Soter Correa?

A minha mais recente história de carnaval, e que jamais  vou me esquecer, foi em 2009, passado em Veneza. Muito além das minhas fantasias, longe de me decepcionar com algo que imaginara, ir à Veneza durante o Carnaval foi a realização de um sonho. 

Pelas ruas e canais, as pessoas circulam à luz do dia, mascaradas e em trajes de época de reis e rainhas. Todos param para qualquer um que queira fotografar ou posar ao seu lado, com a calma de quem tem dez dias para festejar. 

Sim, o Carnaval de Veneza dura dez dias. Embalado ao som de música clássica e shows do Cirque du Soleil na Praça São Marcos ele se engrandece por todo o mistério e fantasia no qual está envolvido.

Foi tudo e mais um pouco do que eu queria, sonhava ou imaginava. Quanto aos segredos e mistérios, só Casanova poderia responder.



Nenhum comentário:

Postar um comentário