sábado, 30 de abril de 2011

É Isso Mesmo. Vou Falar Sobre Os Gastos Do Casamento Real.




Que direito temos de "malhar" a vida que levam ou da festa que fazem, se eles estão lá,  felizes da vida, aproveitando um dia de festa, "o dia do Casamento Real", assim como nós festejamos uma semana inteira, "a semana do Carnaval", eles com a monarquia deles e nós  com a nossa democracia, maravilhosa é verdade, mas cheia de corrupção, de centenas de assassinatos diariamente nos jornais,  de pessoas morrendo nos corredores dos hospitais, etc etc etc. e nos preparando para gastar (quanto mesmo?) para as Olimpíadas e a Copa do Mundo?
Estamos falando de um povo culto, com qualidade de vida, com história, com liberdade de expressão, sem censura de imprensa  e  não de um povo oprimido ou alienado. Eles se orgulham do que são e do que têm .
Após o casamento,   um cordão humano formado pelos guardas britânicos comandou  os passos do "povão Inglês" para chegar em frente ao Palácio de Buckingham e ver o tão esperado beijo dos noivos. Alguém viu tumulto, correria, empurra empurra? Não! Os ingleses se comportaram com  educação, dignidade, demonstrando ser  um povo com  auto estima elevada e amor próprio, orgulhosos da vida que têm com sua monarquia, sua alteza real e seus príncipes.  E vemos, por aqui, pessoas que não pagam  impostos para a Inglaterra, mas também não a tiram de seu roteiro turístico, ficarem preocupados com o quanto vão gastar na festa de casamento do herdeiro do trono.
No dia em que o mundo  parou para ver  a festa e a beleza , não do país tropical, e sim da Monarquia  Inglesa, o assunto sobre os gastos da festa e o regime de governo quis, mas não conseguiu,  abafar a grandeza da festa.

Vale a pena acessar este link .

quinta-feira, 21 de abril de 2011

MULHERES EVOLUÍDAS, segundo a Bombril






A BomBril lançou a campanha "Mulheres Evoluídas". Na primeira vez que assisti, não gostei da mensagem que meu cérebro leu e não gostei na segunda, na terceira....continuo não gostando e o que é pior estou me revoltando .  Evoluimos tanto que  basta  bater na mesa, falar grosso, gesticular sinalizando o uso de uma arma, e pronto estamos tão poderosas quanto os  homens. Que maravilha! Ah! mas não podemos deixar  de  lembrar que somos incapazes de abrir um vidro de palmito.
Não dá mesmo para  conquistar nada em lugar algum, se mulheres inteligentes, independentes, resolvidas, formadoras de opinião, com destaque na mídia,   se prestam a propagandas desse gênero cujo produto a ser vendido, além de tudo, é o de 1001 utilidades no serviço de lavar o chão e panelas, para o qual não é preciso pensar e nem raciocinar.
Impossível imaginar o valor  pago a essas  mulheres protagonistas da peça publicitária  para representarem tão mal a imagem da mulher, pior ainda é saber que são elas e mais um milhão de pessoas que acharam a propaganda muito boa, os responsáveis pela educação e formação de nossas crianças.

sábado, 16 de abril de 2011

E Você Tá Reclamando... DO QUÊ ?




Vendedora de tangerina e caqui, foto tirada nesta manhã em frente a minha casa


Eu reclamei a semana inteira do excesso de trabalho que tive , foi inclusive assunto de um post que fiz no twitter. Meu emprego exige entre tantas outras coisas, que sejam impressas folhas, folhas e mais folhas diariamente para encaminhá-las aos setores correspondentes. E haviam tantas, que foi motivo de um expediente ao meu superior informando que haveria atraso na execução do meu trabalho, como de fato houve, fora tantos outros problemas que surgiram e que eu com a minha equipe fomos resolvendo, mas foi uma semana daquelas...que costumamos dizer:  chega o sábado e não passa a sexta-feira. E o que tudo isso tem a ver com a foto ilustrativa?

Enfim... chegou o sábado cheio  de sol ! Com algumas coisas que precisava fazer no centro da cidade, resolvi sair caminhando, aproveitando para fazer o fitness do dia.  Ao sair pelo portão encontrei esta senhora, a da foto, e resolvi comprar tangerina e caqui que ela estava vendendo. Quis comer uma tangerina na mesma hora, e pedi se ela poderia descascar uma  para mim. Me desculpei, para que não se sentisse ofendida, dizendo que não posso descascá-las porque o cheiro que deixam na mão me causa enxaqueca (o que é verdade) e dor de cabeça. Ela nem esperou eu terminar e começou a fazê-lo e gentilmente foi falando, como que para me confortar, que ela também tinha muita dor de cabeça e por isso arrancou (termo usado por ela) todos os dentes... Ela deu o seu recado (rs)  e seguiu o seu caminho empurrando um carrinho de mão lotado de tangerinas e caquis.

Fiquei olhando e como o conjunto que vi era lindo, comecei a fotografá-la. De repente ela parou, descansou e novamente pegou o seu peso seguindo no sol quente a fazer o  seu trabalho . E eu fiquei pensando no meu. Estou reclamando do que mesmo?


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Os Sapatos Aos Nossos Pés....









" A marca mais queridinha das sapatoholics (Louboutin) tá processando a empresa brasileira Carmen Steffens por produzirem dois modelos com a sola vermelha. Os modelos não são nada parecidos com os Louboutins e estão longe de uma tentativa de cópia descarada. Ainda bem que o estilista ainda não descobriu a marca Shutz que, apesar de maravilhosos, tem vários modelos que eu quero todos idênticos ao Louboutin. Cópia deve ser punida, inspiração deve ser incentivada. Sapatos de sola vermelha sempre vão ocupar o coração de muitas mulheres, seja Louboutin ou Renner." http://eusouryca.com/verdadefeminina/

Se isto se concretizar, O Mundo Vai Processar O Mundo pelo crime  de cópia. A cada  nova coleção  fashion, o que mais se vê são cores e tendências  sendo lançadas por grifes e usadas por nós sem a menor preocupação sobre os  "direitos autorais".  Se fabricar um sapato com sola vermelha for considerada cópia dos Loubotins, o que dizer do preto básico de Chanel ou dos maravilhosos vestidos  vermelhos de Valentino?
No texto citado acima "Cópia deve ser punida, inspiração deve ser incentivada",  acho difícil determinar  onde começa e termina  a cópia /inspiração? Se eu me inspiro em algo que alguém criou, estou ou não copiando a inspiração do criador?
"Carmen Steffens" não está copiando "Loubotins" seus calçados tem características que os identificam sobre qualquer outro, no entanto ninguém olha para um sapato de sola vermelha sem que se lembre de um "Loubotin".



E o vermelhinho do lado direito é um YSL, deseja ver mais  sobre a IRA DE  LOUBOTIN ? Clique aqui


sábado, 2 de abril de 2011

Eu Quero ou Não Quero ser Avó.




Ainda não sou avó, não porque não tenha idade, simplesmente porque meus filhos ainda não têm filhos. Eles sabem que eu só quero ser avó quando eles quiserem e - se quiserem ter filhos-, o mais importante é eles terem filhos quando puderem criá-los no seu todo. Porque se for para ser avó, quero ser aquela que só usufrui do papel de avó! Que ama, que brinca, que se aproveita do amor dos netos que sugam dela, tudo o que podem com a inocência de criança. Tudo verdade e lindo!

Errei o tempo do verbo, ERA tudo verdade e lindo até pouco tempo atrás. HOJE a legislação prevê o DIREITO DE VISITA aos avós em caso de separação do casal/filhos para a garantia dos vínculos familiares  e a OBRIGATORIEDADE  DE PAGAR PENSÃO ALIMENTICIA quando um dos conjuges não puder arcar com esta responsabilidade.
Quantos de nós concordamos com isso?  Nós, que já estamos com os filhos criados,  que  já trabalhamos tudo o tínhamos que trabalhar para criá-los,  como podemos assumir a responsabilidade - ou irresponsabilidade-  de nossos(as) filhos(as)?
Será possível prever o fim desta linha, a de que os avós assumam a responsabilidade pelos nenês que não puderam ser criados pelos pais? Quantos filhos serão concebidos com o objetivo de garantir uma pensão alimentícia?  Talvez  o mais conveniente seja obrigar  meus filhos a fazer vasectomia.
Afinal deram direitos aos avós e tiraram o meu direito de desejar ser  avó .