terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

O SuperLinda no Eataly em São Paulo


São 4.500 m2 de comida. Sim, é assim que o #superlinda resume o local que traz no nome a junção das palavras comer "eat" e Itália "Italy" em inglês. 
Comer comida italiana é a combinação que sempre dá certo. 
No Eataly tem comida para comprar, para degustar e para saborear em um de seus vários  restaurante, distribuidos pelos três andares de área construída. 
Vinhos italianos, proseco, espumante, molhos, especiarias,azeite de oliva, presunto, doces, frutas, verduras, carnes, sorvete, peixe e frutos do mar.
Queijos, queijos e mais queijos, tantos quantos queiram. 
À sua disposição, por favor é só entrar.
               

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Coisas que Você só lê no Twitter


@MichelPesquera: En caso de orgasmo, rompa el silencio



@tocqweb Lula deve ser o único 1º lugar em pesquisas de intenção de voto q ñ consegue frequentar aeroportos, estádios, qq local público...















@brasil_fotos: Aos que gritam "Fora Temer": em nome da coerência contra o governo "golpista", recusem-se a sacar o FGTS, criado em 1966 pelos militares.

@Bakunin7Convém evitar tres acidentes geográficos na vida: Circulos viciosos, triangulos amorosos e bestas quadradas.

@N_Carvalheira - Maconha não mata, o que mata é não pagar ao traficante, disse o viciado.

@Edivar_bO silêncio da esquerda é sinal de que suas manifestações eram remuneradas.

@lf_ponde"fazer o bem faz você se sentir bem consigo mesmo". Evite pessoas que falam frases como essas.

@RafaelAllmarkSe seu namorado se importa com celulite e estria é porque ele quer um namorado também, fica de olho. ✌️

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui - Foto usada como avatar no perfil do Twitter pelas pessoas citadas.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Apropriação Cultural porque é Carnaval




No Brasil, nenhuma outra época, me parece mais apropriada para se falar em Apropriação Cultural, do que a do Carnaval. 

Apropriação Cultural é a adoção de alguns elementos específicos de alguma cultura (minoritária) por um grupo cultural diferente (dominante). 

O clima de carnaval está solto nas ruas. A Globeleza vestiu-se com várias fantasias e os sambas enredo,  as baterias das escolas com suas belas mulatas, desfilam já há mais de um mês em nossas telas. Os jornais noticiam reclamações em torno da liberação, ou não, de verbas públicas para as festas e mostram o "esquenta" e ensaios nas quadras.

Na maior festa popular do Brasil, vemos negros com brancos na mesma ala, cabelos crespos ou lisos, dread, chapinha ou escova progressiva, carecas naturais ou raspadas, enormes volumes de fios próprios ou preenchidos com "cabelo do outro" americanizado com o nome de megahair. Na cabeça levam chapéus, turbantes, lenços, tranças, tiaras de penas coloridas e brilhantes de pura purpurina. Em tempos de carnaval, no Brasil, tudo pode.

As escolas desfilam com o enredo que seus dirigentes e comissões escolhem. A variação se abre feito um leque entre culturas dos mais diferentes países. Alguns temas entram na avenida, repetido em anos anteriores. Xingu (Imperatriz), artistas (Ivete Sangalo - Grande Rio) (Noel Rosa - Vila Isabel), Tropicália (Paraíso do Tuiuti), África (União da Ilha), de roupagem nova, desenhada por seus carnavalescos. 

Vamos assistir o desfile da Unidos da Tijucas com a audaciosa mistura de Pixinguinha e Louis Armstrong. Levando em conta o gingado desses dois, só pode dar certo.

Um belo contraste de culturas podemos esperar entre o conto árabe de "As mil de uma noites de uma "Mocidade"pra lá de Marrakech" e a Divina Comédia (Salgueiro) do italiano Dante Alighieri. Exportado da Europa veremos ainda a São Clemente mostrando a França num período de reis e rainhas com muito luxo antes da Revolução. 

A Portela vem com o meio ambiente, a Beija Flor com José de Alencar. 

E a Mangueira vai desfilar mostrando como o brasileiro lida com a religiosidade. Seu samba enredo "Só com a ajuda do santo" é muito apropriada para o momento atual. Em terra, dita abençoada por Deus, onde pessoas, que em nome de uma tal de apropriação cultural, se dão o direito de desrespeitar quem quer que seja por usar um turbante, SÓ COM A AJUDA DO SANTO...

Que vença a Mangueira pela mensagem que traz o título do seu samba enredo.

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui - Foto-adesivo de propaganda do título do samba enredo da Escola de Samba Mangueira, reprodução divulgação do FB.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Eu vi mais do que beijos em boca


O Sol ardia mostrando ser a bola de fogo que é. Só a água do mar, azul cintilante, com seus poderes oceânicos, seria capaz de refrescar um dia como aquele.

Sentada no lugar de sempre, com o guarda-vidas às minhas costas, cadeira de praia, guarda-sol montado, o livro Separação dos Amantes, de Igor Caruso, na mão, celular ligado, WhatsApp, Twitter, Facebook ativados, falando com gente de todo o mundo - o tempo passou sem que eu percebesse. Realmente se você participa de redes sociais nessas horas elas te servem de companhia. Sempre tem alguém on-line para trocar uma ideia.

Meus pensamentos viajaram, influenciados pelas páginas do livro que lia. Matei gente, esfolei outros, alguns até com requintes de crueldade, variável ao tamanho da dor que me fizeram sentir. Outros, “só” quebrei as pernas...

Nada tirava a minha concentração. Até que um casal chegou à praia, já no meio da tarde, e o que vi foi uma sucessão de cenas de carinho, sedução e paixão.

Provocador. Foi então que eu viajei até o infinito exercitando a verdade que defendo de um amor assim. E ele existe. Se manifesta em corpos marcados pelos anos, como o meu, sensualiza sob o pretexto do filtro solar, intercalado por longos e molhados beijos na boca.

Não resisti. Fui até eles e me deparei com um amor da vida real em fase de conquista. Libertos da fantasiosa ideia do prazer baseado na beleza da juventude, sem pregas e sem gordura localizada, eles não se intimidaram ao serem notados.

Voltei para o meu lugar e aos meus pensamentos, agora um pouco mais benevolente comigo. Para que ficar naquela vibração ruminando em sentimentos de rancor se posso desejar a felicidade para mim mesma?

- Não é isso que você diria a alguém em aconselhamento?

Troquei tudo pelo amor que vi no sorriso e brilho estampado nos olhos de Clara e Paulo, seus nomes fictícios.

Inverter meus pensamentos tornou-se minha especialidade.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

WhatsApp - Que monstro é esse?

                         



No meio da tarde de hoje gritei olhando para o meu celular:

_Parem! parem! vocês querem me matar, se afastem de mim!.

A cena que só eu enxergava, parecia a de um ataque de ferozes Pokemon Go no meu celular via WhatsApp. Algo em torno de quinze pessoas falavam comigo ao mesmo tempo. 

_"Grupos"? Isto é um verdadeiro inferno. 

Na conversa por este meio, me perguntam sem saber se posso responder, se estou disponível ou não, e o que é pior? Ficam incomodados quando a resposta não é imediata à urgência deles. 

-Pô.. te chamei no whats e tu não me respondes. 
Isso é o mínimo do que ouvimos.

Uma certeza está clara na minha cabeça. Que Pokemon Go que nada....monstro mesmo, criado e espalhado pelo mundo se apoderando e dominando as pessoas é esse que se chama WhatsApp. Enquanto o Pokemon Go aparece aleatoriamente em praças, parques, ruas, cidades, e é você quem vai atrás deles, se assim desejar, o monstro WhatsApp está instalado no seu smartphone de qualquer marca, num bolso, na bolsa, num bolso dentro da bolsa, em qualquer lugar.

Disfarçado de útil e de bonzinho por permitir a comunicação online em qualquer parte do mundo e com todo o mundo invade a tua privacidade sem escolher hora e lugar. Com a última atualização ele pode te rastrear, dizendo que é para uma "melhor localização". Invade a tua caixa contatos mostrando todos os que já foram dominados pelo mesmo monstro sugerindo que você os adicione. E assim mostrando o quanto é eficaz e poderoso começa a atirar notificações instantâneas.

A idéia do jogo PokemonGo é que você ande por aí para encontrá-los e capturá-los. Para isso, basta arrastar a pokébola que aparece na parte de baixo da tela na direção do pokémon. Ichh... perdeu feio pro monstro WhatsApp, que tem setinhas, carinhas, mensagens de voz, vídeos e desenhinhos dos mais variados para te iludir de que tudo não passa de uma grande brincadeira, de que somos todos amigos numa mesma rede, que podemos nos falar a qualquer momento, que estamos todos à disposição um do outro.

E o que é pior, eu nem preciso procurar o monstro WhatsApp, ele mesmo me encontra. Aquele alerta sonoro único e inconfundível avisa: 
_Tem mensagem. O monstro WhatsApp te achou e quer te dizer alguma coisa. É quando você, mais uma vez, cede a essa tortura viciante, abre a telinha e está lá o seu amigo dizendo: "kkkkkk". PERAÍ...

Algumas pessoas são mais difíceis de se deixar pegar pelo bicho. 

_Não gosto, não sei mexer com isso, muito mais fácil falar do que teclar. É o argumento.

Mas a tortura dos defensores do monstro WhatsApp é feroz sobre aqueles poucos que ainda querem fugir "deste admirável mundo novo". Sempre há treinadores infiltrados entre esses, para mostrar novas atualizações poderosas, sabotadores eficazes da idéia de quem se mostra resistentes.

Os estabelecimentos comerciais nos dominam com ofertas transformando o nosso celular em um verdadeiro ponto de venda. 
O monstro WhatsApp tornou-se parada obrigatória de reabastecimento de estoque inútil com 90 % de bobagens e atrai cada vez mais monstros para a mundo virtual.

Utilidade até pode ter, mas discernimento, nenhum. 


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

14 de fevereiro - Dia de São Valentim





Um dia de celebração do amor.

Entre tantas "lendas" sobre a origem do Dia dos Namorados, que no Brasil é comemorado em 12 de junho, fala-se de um bispo da época medieval, que teria desobedecido o imperador Cláudio II, realizando, secretamente, casamentos durante a guerra. E por isso teria sido preso e condenado a morte. Sua noiva, que era cega, milagrosamente voltou a enxergar quando leu a mensagem deixada por Valentim antes de morrer, onde ele assinava "Seu namorado" ou "De seu Valentin".

No período que esteve preso, Valentin recebia flores e cartas dos jovens que diziam acreditar no amor. Seja pelo que for, de onde for, como for, hoje você deve também, manifestar seu amor.

O SuperLinda acredita no amor para sempre.

De sua Raquel.




domingo, 12 de fevereiro de 2017

Anjo é quem me chama




Os anjos não nos guardam apenas dos acidentes ou desastres físicos. Também não são somente aqueles seres celestiais que tanto invocamos de um mundo ao alcance apenas da imaginação. A sua ação é muito maior e muitos só se dão conta quando vivenciam a existência física de um ao seu lado.

Mesmo de muito longe tenho claro na memória o som da sua voz deixada nos meus ouvidos. A mesma palavra se repetindo para várias situações diferenciadas pela entonação. 

_ Oi meu anjo! _ Vindo sempre com um abraço e um sorriso.

_ Ôh! meu anjo! _ Como uma repreensão.

Mas esse anjo não sou eu. O anjo é você, é quem assim me chama.

O meu anjo tem carne e osso e veio para me salvar da tristeza, da angústia e do malquerer. Ele anda sobre rodas, brilha como as estrelas que iluminam suas noites dentro de uma caixa de aço, onde joga seu corpo cansado ao fim de cada jornada. Seus pêlos dourados são da cor do pôr sol no horizonte, sempre indicando como a direção para onde devo seguir.

Rejuvenesceu minha vida por inteira, não nas rugas do rosto, mas nas da alma. O meu anjo, me enxerga de qualquer lugar aonde esteja, me faz sentir sua presença através do carinho, em pensamento, que nos sintoniza. 

Amor por inteiro, que me estendeu a mão, e com as suas duas, me ensinou a caminhar novamente.  Cauteloso, agora, solta aos poucos, me observa, para se garantir que não vou tropeçar.

_Sim, claro! É tudo puro interesse. Nada neste mundo é de graça e o dele sempre foi o de poder me amar e ficar perto de mim. Um anjo que prefere esconder os seus sentimentos para acalmar os meus.

Já amei muito na minha vida, mas
nunca fui tão amada quanto por você.



sábado, 11 de fevereiro de 2017

87ª Flag - LETÔNIA




O SuperLinda começou 2017 internacional. Recebeu três novas bandeira no mês de janeiro. A 38ª Flag veio da LETÔNIA ou Republic of LATVIA.

Um país fora do eixo turístico tradicional europeu mas tem na capital Riga, a melhor coleção de construções Art noveau da Europa. Seu centro histórico foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.
Riga é a cidade mais cosmopolita dos países bálticos, concentra natureza, cultura e tem gente lá de olho em nós.
Link da imagem 
Link da imagem
Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  1 - Foto do Registro da 37 Flag do site Flag Counter ao Superlinda. 2 e 3 Foto da cidade de Riga tirada da internet.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Coisas que você só lê no Twitter

Que pena! Carnaval sem Preta Gil é igual a doce de leite sem jiló.


@marcelobecker Se Eike Batista acreditava TANTO em energia pra colocar o "X" em tdo, dvia lembrar da lei d Newton: TUDO QUE VAI, VOLTA!
#UniversoImplacável


@_fox_y Somos governados por réus . #lavajatoeuapoio

Então, como é viver em Cuba? 
Bem, eu ñ posso reclamar né?
Ah, isso quer dizer q é bom viver em Cuba então?
Ñ, é q eu ñ posso reclamar mesmo

Já perceberam que a esquerda até arrisca um "Fora Temer", mas um "Volta Dilma" nem eles tem coragem.

@BlogOlhoNaMira Via Whats: se o México deixar de enviar cocaína, por 2 meses, os americanos derrubam o muro


Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  - Fotos do avatar usado pelas pessoas citadas no Twitter.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Femusc: o clássico é de todos


A noite era de gala. Quem poderia comparecer a um concerto e apresentação da ópera “A Flauta Mágica”, de Wolfgang Amadeus Mozart, sem esse conceito já formado? O SuperLinda foi e viu essa ideia desmoronar, considerando a  compreensão sobre ele associado a traje de gala.


“Música clássica e ópera é coisa de velho.” Esta é mais uma concepção retrógrada que rola rampa abaixo na chegada ao Scar - Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul. O que se encontra lá é um ambiente dominado por jovens. O público que lotava o teatro usava trajes livre, cabelos ao estilo pessoal, calçados à vontade. De obrigatório, apenas o instrumento musical ou o gosto pela música.


SuperLinda presente no Femusc, em Jaraguá do Sul
Na sequência aquilo que poderia parecer uma surpresa foi somente uma constatação do que se propõe o Festival de Música de Santa Catarina. Assim como se autointitula, um "festival-escola", nada mais natural do que os dois mestres, Alex Klein, diretor artístico do Femusc e Carlos Harmuch, diretor de cena, abrirem a noite dando uma aula informal de conversação sobre o que o público veria naquela apresentação.


O maestro Alex falou da qualidade do teatro da Scar, evidenciando a importância, na apresentação de uma ópera, do "fosso da orquestra" (espaço que abriga os músicos entre a platéia e o palco sem interferir no visual do público).  Enquanto o arquiteto Carlos, que hoje se dedica totalmente à direção cênica de ópera e teatro, discorreu sobre a obra e personagens, sobre a construção do cenário e figurinos. Uma explicação que se fazia necessária diante da impossibilidade de montar a peça com esses elementos originais.


Informações obtidas no site do Femusc - Festival de Música de Santa Catarina - nos dão conta de que entre os dias 26 de janeiro e 4 de fevereiro, Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, recebeu mais de 300 alunos, 40 professores, representantes de 20 países, público de 55 mil pessoas, fez 200 concertos gratuitos, gerou 450 empregos diretos e indiretos e movimentou em torno de R$ 7 milhões.


As palavras do presidente do Instituto Femusc, Hilton da Veiga Faria, no site, explicam a satisfação: "O Femusc é mais do que música. O Femusc é turismo cultural", mostra o verdadeiro clima dos ares de cultura que pairam sobre a cidade. E ainda, na introdução da "exposição de motivos" sobre importância do Femusc, o site informa que "o maior festival-escola do Brasil, vem fortalecendo o cenário musical erudito brasileiro e dando oportunidade a milhares de jovens instrumentistas de todo o mundo”.


E começa o espetáculo. A Flauta Mágica. Uma ópera em dois atos de Wolfgang Amadeus Mozart. No palco as cenas mostram a história de Pamino que foge de uma enorme serpente e é salvo por três damas da Rainha da Noite. Ao despertar é surpreendido por Papageno que se apresenta como seu salvador. No desenrolar, Pamino vem a se apaixonar por Pamina, a filha da Rainha da Noite, sequestrada pelo perverso feiticeiro Sarastro.


No link do YouTube é possível assistir à peça inteira apresentada na edição de número 12 do Femusc, transmitida ao vivo para todo o Brasil.


Evento como esse é de importância incontestável. Cultura necessária, aprimoramento intelectual, divulgação de conhecimento, intercâmbio, uma educação mostrada ao Brasil por uma cidade de 135 mil habitantes: só resta aplaudir de pé! Bravo! Bravo! Bravo!






Link do YouTube https://youtu.be/biwYyIbx6u0

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  1 - Foto da cena da ópera quando as três Damas da Rainha da Noite encontram Tamino. 2 - Foto do Superlinda na frente do cartaz de prograpganda da peça. 3 - Foto do público e participantes do festival sentados no chão da entrada do teatro. 4 - Foto dos dois professores explicando para a platéia sobre a peça. 5 - Foto de participantes subindo a rampa do teatro. 6 - Link do Youtube com a gravação de toda ópera.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

O SuperLinda pelo Brasil afora - DOURADOS (MS)

                                    


A Catedral Imaculada Conceição de Dourados (MS) está localizada no ponto central da cidade. No local de demonstração de religiosidade e de fé é onde se realizam os eventos populares.

Fernanda de Lurdes Pereira , estudante de jornalismo, é mais uma amiga fazendo do  #SuperLinda também um blog de viagem.
Foto de Fernanda do perfil do FB


A Praça Antonio João é uma reverência ao herói da Guerra do Paraguai, Antonio João Ribeiro, nascido na Vila de Paconé, então província de MS. Em 1806, como Tenente do Exército, foi designado para a Colônia Militar de Dourados, onde viveu até morrer.

Dourados tornou-se, com a abertura das rodovias, um importante polo agropecuário da região centro-oeste do Brasil. Com cerca de 1 milhão de habitantes, à sua volta, incluindo até próximo com a divisa do Paraguai, confere à esta cidade o título de Portal do Mercosul. 

Link da foto
Link da foto 
Link da foto


Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  1 - Foto de Fernanda na praça Antonio João, em frente à Catedral Imaculada Conceição usando a camiseta do blog superlinda.  2 - Foto de Fernanda usada no seu perfil do FB. 3 - 4 e 5 Fotos panorâmicas da cidade de Dourados buscadas no google.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

A cuca nossa de cada dia

Fotos: Chrystian Ilg

"Streuselkuchen” (pronuncia-se "estroisselkurran"). “Kuchen” (pronuncia-se "kuquen"). E tudo isso nada mais é do que a nossa conhecida cuca trazida pelos alemães para o Brasil. Curiosamente, muito antes de as cucas serem comercializadas em padarias e confeitarias, já as conhecíamos, feitas pelas mãos de nossas avós.

A cuca é um bolo raso, assado em forma tipo tabuleiro, feita basicamente com farinha de trigo, manteiga, açúcar, ovos e fermento. O sabor neutro da massa aceita a cobertura, feita também com trigo, de uma farofa doce amanteigada que misturada a qualquer fruta adquire um sabor ímpar.

Própria para acompanhar café ou chá, em qualquer horário na Panificadora da Vila, no Costa e Silva, as cucas só de farofa ou as de banana e as de abacaxi continuam sendo as mais procuradas. Em especial, quando nos referimos àquelas feitas originalmente das receitas da "vó Margarida Finder" para a família, que mais tarde veio a abrir a panificadora.

Há 32 anos, tão antiga quanto o nome do bairro, que se chamava Vila Costa e Silva, a tradicional Panificadora da Vila, em Joinville, serve, em empilhadeiras, esses e outros tantos sabores de cuca.