segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Histórias de Reveillon - Bali Hai - Porto Belo SC

Por ser verão, pela crença nas boas energias que a água do mar traz e de que leva embora tudo de ruim que possa ter acontecido no ano que se encerra, nove entre dez brasileiros preferem passar o reveillon na praia. 
Eu não fujo a regra, ou não fugia...
Depois de muitos anos veraneando em casa, compramos um apartamento e fomos  passar mais um reveillon na praia, e foi o último.
A experiência de sentir os foguetes (aqueles que só fazem barulho) estourando na altura exata dos nossos ouvidos no décimo andar, é de enlouquecer. Só não é pior do que a turma da cerveja que anuncia a partir das 10 horas da manhã, a abertura da primeira gelada, também estourando os sonoros foguetes na vizinhança.     
No ano seguinte (2004/2005), em mais uma tentativa, optamos por fazer a ceia de reveillon mais cedo e acompanhar os filhos e amigos ao Bali Hai em Porto Belo. Estaríamos, nos divertindo e fugiríamos dos estouros dos fogos.
Os preparativos no rítmo e custo ($) da moçada, foi organizado para o "esquenta", que seria no estacionamento dos carros, levando as bebidas, gelo e o isopor.
Saimos por volta de 20:00 hrs parecendo um comboio para percorrer algo em torno de 15 km e levamos 2 horas tamanho era o engarrafamento que se formava.



No estacionamento, já rolava o esquenta com os primeiros que chegaram. Dali partimos a pé até uma parada de ônibus, onde se formava uma fila de outros tantos jovens, aguardando a chegada de outro ônibus com destino ao Bali Hai.
Chegou a nossa vez. Juntamos rapidamente o isopor do chão e entramos no ônibus. Para minha surpresa, fizemos mais uma parada, para esperar uma outra condução que subisse o desfiladeiro de acesso ao Bali Hai. 
Abrimos mais uma vez o isopor e refizemos as doses. Dessa vez o veículo era uma van. Rapidamente repetimos o procedimento de guardar as bebidas e os copos no isopor e embarcamos.
Finalmemte chegamos lááá em cima.
Vamos entrar? Perguntei. E me responderam sim, mas antes temos que comprar os ingressos.
A fila para comprar os ingressos, era dessas que tem em balcão de aeroporto para fazer chek in, feito um labirinto. Enquanto passo a passo a fila andava, o esquenta continuava ali embalando a todos.



O vento que soprava no alto do morro onde está o Bali Hai, era intenso e eu já me sentia toda melada e grudada da maresia que soprava do mar. O cabelo desde há muito tempo, que eu não me preocupava mais, não tinha como mantê-lo arrumado.
Estava vendo chegar a meia noite sem que conseguisse entrar no Bali Hai, para em grande estilo (se é que se pode dizer isso) comemorar o Ano Novo. Me consolava o fato de estar com as pessoas que queria e entendi o porquê de trazer o champagne no isopor. A qualquer hora....Em qualquer lugar....Sê Chique...ele poderia ser estourado.
Fomos avisados, iniciantes nesta vida de Bali Hai, que não poderíamos entrar levando as bebidas e o isopor. Entendi, naquele momento, porque todos os isopores da minha casa somem....o destino era a porta do Bali Hai, largados pela moçada.
O nosso porém, era mais que um isopor, era uma caixa térmica (inconcebível a idéia de deixá-la jogada por lá), não houve outro jeito, se não oferecer uma bela gorjeta para um dos seguranças guardar para pegarmos na saída.
Enfim, entramos no Bali Hai a tempo...Huhuhuhuh!!! Uma beleza! 
O som maravilhoso! Belas mulheres e rapazes, já em grande número, dançavam e circulavam, me surpreenderam, mas com o teto aberto, o vento continuava forte e éramos atingidos por rajadas  de  poeira no rosto e no olho. 
Aos poucos o local ficou lotado e foi um tal de dá licença pra cá, dá licença para lá, que não tínhamos onde parar. 
Mesa para sentar ou de apoio para depositar os copos, garçon para servir? (kkkkk só rindo) ou você vai no balcão e compra dose a dose ou deixe de ser bobo e pague um camarote.
Deu meia noite, fogos, champagne, brindes, abraços e beijos. Só alegria! 
Meia hora depois E x a u s t o s  depois da verdadeira maratona que foi para chegar lá, feitas as comemorações...deu pra nós.

Ao dar o primeiro passo para sair, na porta de entrada que agora era a saída para nós, vimos um taxi chegando com passageiros, tivemos os mesmo pensamento: vamos pegar o taxi....o que nos livrou de fazer todas as paradas da subida, para chegar ao nosso carro no estacionamento.
Experiência vividada em todas as etapas, que jamais serão esquecidas, e repetidas....um verdadeiro rally.
Até hoje, contamos esta façanha, rindo muito, mas levamos à risca a decisão de que reveillon na praia, para nós, não dá mais.


domingo, 30 de dezembro de 2012

Uma Vida Em 52 Objetos - 17/52 Semanas - Constituição/1988


É a Constituição de 1988.
Este objeto foge um pouco da linha "Uma vida em 52 Objetos", por um pequeno detalhe, ele não é meu.
Pertence à meu filho Vinícius.
Porém, por estar na minha casa, pendurada na parede do escritório, numa moldura/caixa de madeira verde-amarela com vidro removível, que mandei fazer e pela importância histórica que este objeto representa, achei por bem incluí-lo nesta série.
Foi durante uma viagem de avião, entre Salvador e Brasília, que Hilda Borba (avó paterna de meus filhos), foi presenteada pessoalmente por Ulisses Guimarães, com um exemplar autografado, da Constituição de 1988. 
Sem dúvida, uma grande honra.


É a Constituição de 1988. 
Autografada por Ulisses Guimarães, à Hilda        Borba.
Foi um presente, de formatura em Direito, da tia Hildinha (Hilda Crisóstomo de Borba), à Vinícius.





sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Sê Chique - @costanzafina

A qualquer dia...
A qualquer hora...
Em qualquer lugar...
Sê Chique, interagindo no twitter.
Não mais do que qualquer um dos meus seguidores,
Mas muito mais do que muitos que sigo.
Personalidade conhecida no mundo inteiro pela competência profissional, e não só por pertencenter ao mundo fashion e glamuroso, @costanzafina, troca figurinha no twitter, com a maior elegância.
Isto é SÊ CHIQUE , verdadeiramente.



quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Foto Para Cartão Postal - Ponte Vecchio - Firenze - Itália

Ponte Vecchio - Firenze  Itália -  Foto de Raquel Ramos dos Anjos/2009


A Ponte Vecchio é uma Ponte em arco medieval (ano de1333) sobre o Rio Arno, em Florença, na Itália, famosa por ter uma quantidade muito grande de lojas, especialmente joalherias, em toda a sua extensão.

Foto de vitrines de algumas joalherias na Ponte Vecchio - Foto de Raquel Ramos dos Anjos/2009



6* postagem da série


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Sê Chique - Viajante Chic

A qualquer dia....
A qualquer hora...
Em qualquer lugar...
Sê Chique, também viajando.
Ganhei de presente de Natal e vou colocar em prática.
Sê Chique com Viajante Chic por Gloria Kalil

domingo, 23 de dezembro de 2012

Uma Vida em 52 Objetos - 16/52 semanas - Papai Noel




Enfeites de Natal, tenho muitos.
Nunca me desfaço dos antigos e sim, acrescento novos.
O especial deste que hoje ilustra a minha décima sexta semana da série "Uma Vida em 52 Objetos" é que ele pertenceu a minha avó materna, a vó Mila.
Nossos natais sempre eram na sua casa e o assunto sempre me remete a várias lembranças da infância. A espera do Papai Noel com os presentes, era sempre cheios de mistérios. Nunca conseguíamos vê-lo pelas "enganações" que ela armava. 
Este Papai Noel é uma caixinha de música, que ainda toca "Noite Feliz", está todo desgastado e a purpurina da base, já quase não existe mais.
Ele deve ser da década de 70, época em que com a idade mais avançada, minha avó, passava o Natal conosco, mas continuava com o hábito de decorar a sua casa.
É um enfeite que ficou com a minha mãe e há alguns anos ela deu para mim. 
Em todo Natal, ele vai para um lugar de honra no centro da mesa na sala.



Entenda o que é "A Vida Em 52 Objetos"

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Sê Chique - Atitude

A qualquer dia...
A qualquer hora...
Em qualquer lugar...
Sê Chique!
Você não é chique pelo que você tem e sim pelo que você é.
Sê Chique!
É uma questão de atitude.


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Natal - Decoração - Anjos














QUE


   OS


     ANJOS


       DIGAM


           AMÉM !

Feliz Natal!
Desejamos com carinho.

Raquel, Ricardo e filhos.




Foto Para Cartão Postal - San Gimignano- Toscana - Itália

San Gimgnano - Toscana - Itália - Foto de Raquel Ramos dos Anjos/2009





5* postagem da série




O texto ilustrativo foi tirado do link que esta anexo ao título "A história de San Gimignano".


A história de San Gimignano

Click to enlarge
San Gimignano nasce mais ou menos por volta do século III a.C. como uma pequena vila etrusca, posicionada acima de uma colina que domina o alto de Val d'Elsa.

O verdadeiro desenvolvimento da cidade e da zona urbana inicia, no entanto, por volta do século X, período em que recebe o nome do santo Bispo de Módena (San Gimignano) que diz-se teria defendido a vila da ocupação de Átila. Durante a Idade Média, San Gimignano desfruta de um formidável desenvolvimento, graças ao comércio de ótimos produtos agrícolas (Açafrão e Vernaccia) favorecido pela Via Francigena que a atraversava de norte a sul e por numerosas "rotas do sal". Em 1199, no pico de seu esplendor econômico, a cidade obteve a própria independência dos Bispos de Volterra, aos quais se sujeitava, e se tornou uma Cidade para todos os efeitos.

Neste período San Gimignano se vangloria de obras de arte e maravilhosas formas arquitetônicas. Em 1300 a Cidade teve a honra de receber como embaixador da Liga Guelfa na Toscana o poeta Dante Alighieri. Os esplendor da cidade durou até 1348 quando, por causa da peste negra que infestou toda a Europa e da fome que se subseguiu, teve que sucumbir à Florença. San Gimignano descobriu um período de decadência e marginalidade para depois retornar prepotentemente à atenção mundial no século XIX.



domingo, 16 de dezembro de 2012

Meu Aniversário


Meu Aniversário.

Obrigada a todos que me desejaram felicidades pelo meu aniversário, através do FB, Twitter, email, telefone ou mensagens.
Obrigada a quem pensou em mim, mesmo que não tenha se comunicado comigo.
Obrigada a todos que foram ao meu encontro me abraçar pessoalmente.
Um carinho muito grande de todos.
58 anos assumidos sem nenhum constrangimento. 
De nada adianta negar o que a pele expõe descaradamente e sem dó. Queria muito ter parado próximo aos 35 anos, mas como poderia ter vivido por inteiro todas as alegrias e tristezas pelas quais já passei.
Experiências que enriquecem a vida e só valorizam ainda mais a conquista da felicidade.
Beijos a todos.

Uma Vida Em 52 objetos 15/52 semanas -Um Par de Alianças



Esta história tem começo, meio, e o fim com o "viveram felizes para sempre", estamos vivenciando.

Foi um amor de verão, como aqueles que acontecem na adolescência de todos e que só duram nas temporadas de férias de praia.

Comigo não foi diferente, senão por um detalhe. O meu namoro de verão se repetiu por três anos seguidos com a mesma pessoa. Começava em janeiro e findava sem nenhuma palavra de despedida ao fim de cada temporada.

Até que passado mais um verão, sem despedidas como sempre, fomos cada um para sua cidade, para mais um ano de estudo e trabalho.

Foi o último. Por um período, algo em torno de quinze anos, não nos encontramos mais.

É como se tívessemos enfrentado um  l o n g o inverno. Não de tristezas e sim de realizações. 

Caminhos a percorrer separados.

No verão de 1994, sem nenhum planejamento anterior, voltamos a nos encontrar. Não foi preciso nenhuma explicação. Um flash de luz branca e vermelha reascendeu todos os sentimentos. Só nós dois sabemos o significado desta frase, é um segredo a dois.

desde então nunca mais nos separamos. 

As diferenças, os sentimentos, as alegrias, as desilusões, existem, afinal da vida, somos "Um eterno aprendiz..." 

Sem necessidade de casar, mas com o desejo de viver para sempre juntos, ganhei ou ganhamos este par de alianças, no dia 14 de dezembro de 2005, dia do meu aniversário, há exatos sete anos.

A idéia de gravar os nomes no lado de fora da aliança, dá o toque de originalidade à peça, muito característica do #meurichard. 

É um objeto para sempre.

Richard (como eu o chamo carinhosamente), Eu Te Amo!


Fotos do dia da troca de alianças


Entenda o que é "A Vida Em 52 Objetos"

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Foto Para Cartão Postal - Praia de Porto Belo - SC - Brasil

Praia de Porto Belo - SC - Brasil      Foto de Raquel Ramos dos Anjos/2009


  



Final de tarde nublado, no mar de Porto Belo - SC, que é sempre esta calmaria.







Fotos batidas por mim, baseadas unicamente no critério "eu gosto, eu acho que ficou bonita". Não tenho nenhuma formação em curso de fotografia, nem interesse profissional.
Espero que apreciem e que gostem.
Raquel

3* postagem da série

FOTO PARA CARTÃO POSTAL



   

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O Olho da Coruja ou de Olho na Coruja?

Gosto de coruja, acho um bicho simpático. 
Gosto deste aparente estado "sempre alerta" que seus olhos arregalados transmitem.
Parecem dizer: Não me subestime...estou de olho.
Sou simpática a este seu jeito.
Se você ler sobre o significado da coruja, talvez passe a gostar também.
O objetivo deste post não é mostrar as qualidades da coruja, muito menos convencer alguém a gostar ou não desse bichinho, mas de contar a experiência que tive.
Essa ave de característica notívaga, me surpreendeu em plena luz da manhã, sob o sol das 11:00 horas, passeando pelo campo...

                           Eram duas.

                                 

Uma delas me olhou e já foi reclamando da minha presença.
....olha ela aí de bico aberto.




Essa mesma que sem me dar a menor chance, entrou de imediato em sua toca.

Esta seguiu a (o) companheira (o) com o olhar e me encarou novamente.


Indecisa.. querendo ter certeza do que eu iria fazer.


A beleza e o enfrentamento me desafiavam a tentar a aproximação. O instinto de proteção levou-a à beira de seu refúgio. Com um olho na toca e outro no seu "aparente predador".


Ficou parada medindo um e outro...e por garantia achou por bem se recolher.



Eu gostaria de não tê-la assustado.


Buscando sei lá o que, entrei literalmente com a lente na toca. Caso típico de invasão de privacidade.
Clicando sem nenhum critério, o que consegui foi esta linda imagem.
Olhar vidrado, estática, assustada? Quero crer que não. Não era a minha intenção. Prefiro pensar que ela estava só de prontidão, caso eu insistisse ainda mais em entrar, sem ter sido convidada.






Se eu pudesse fazê-la entender  a alegria  que foi ter conseguido estas fotos e o quanto a achei linda, diria simplesmente: Obrigada, desculpe incomodar.
Faço esta publicação para de alguma forma, agradecê-la, exibi-la e  mostrar como se porta com elegância mesmo com visitas indesejáveis.



Fotos tiradas por Raquel Ramos dos Anjos/2012



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Natal - Decoração - Quadros de Parede


Após o Natal saio de bar em bar pedindo os cartazes de propaganda de Natal da Coca Cola. 

Depois levo para colocar  num poster e guardo cuidadosamente para expor no ano seguinte como decoração de Natal em minha casa.


Na porta da cozinha, o assalto do Papai Noel à geladeira....


Na sala, a saudação do Papai Noel para todos nós.


Fiz isso durante anos seguidos e hoje tenho essas peças raras. Não tem quem não se encante com elas.



domingo, 9 de dezembro de 2012

Uma Vida em 52 Objetos - 14/52 Semanas - 15 anos


Quando fiz 15 anos ganhei de meus padrinhos esta bolsa toillette toda bordada em lantejoulas, miçangas e canutilhos.
Sempre gostei e mesmo que, em um certo momento da minha vida (provavelmente no período aborrecente), achasse que ela estava démodé, a mantive guardada.
Hoje ela já é quase uma antiguidade (que horror!!!), e por isso achei que estava na hora de dar-lhe um lugar de maior destaque.
A mania que tenho de transformar as bolsas de lojas em quadros, me trouxe  a inspiração. 
A surpresa veio quando eu a abri e encontrei no seu interior o cartão de aniversário escrito de próprio punho pelo meu padrinho. Sua letra de médico, normal da profissão, era tão rebuscada quanto a sua formalidade no tratamento com as pessoas e retrata o homem fino, educado e elegante que era. 
Resolvi escanear e fixá-lo no quadro como um certificado de autenticidade. O original mantive guardado dentro da própria bolsa.



Texto do cartão: 
"Prezada Raquel
Pela oportunidade do transcurso dos seus 15 anos de existência, mandamos a você esta mensagem de efusivos parabéns, plena de nosso bem querer e portadora, ainda, dos nossos sinceros votos para que, hoje como sempre, a vida lhe sorria e lhe proporcione justos motivos que a façam alegre e feliz _ na base da saúde, confôrto, bem estar, compreensão, paz...tudo em ambiente de afetivas amizades e de cordiais estimas.
...Que você seja realizado no futuro, o seu doce sonho de "Menina Moça"!.
Grande abraço,
Sizenando e Lalinha.
14/12/69"









Detalhes da bolsa.



















  Entenda o que é "A Vida Em 52 Objetos"

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sê Chique - Unhas Esmaltadas











Francesinhas? Só se forem negras.











A qualquer dia...
A qualquer hora...
Em qualquer lugar...Sê Chique.
Unhas sempre cuidadas e
esmaltadas.
Este é o meu estilo, o seu qual é?
Não importa. 
Sê Chique - Unhas 



Natal - Decoração - Quarto


Em tempos de Papai Noel, durma com ele.
Detalhes que fazem a diferença.


quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Foto Para Cartão Postal - São Francisco do Sul SC - Brasil

Restaurante Portela - São Francisco do Sul - SC - Brasil - Foto de Raquel Ramos dos Anjos


Lugar onde costumamos namorar...


Fotos batidas por mim, baseadas unicamente no critério "eu gosto, eu acho que ficou bonita". Não tenho nenhuma formação em curso de fotografia, nem interesse profissional.
Espero que apreciem e que gostem.
Raquel

Segunda postagem da série

FOTO PARA CARTÃO POSTAL

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

As Cores de Punta Del Este - Uruguai

Esta chegando a hora...
A hora em que Punta Del Este (Uruguai), é o destino .
É o destino de verão de milhares de turistas de toda a América do Sul e muitos da Europa. 
Um mundo de gente, o que não significa confusão, barulho, aglomeração ou sujeira.
Verdadeira beleza.
Aqui o quesito segurança, é invejável. Não existe muro para demarcar as belas casas e mansões. Os carros ficam estacionados nas ruas, mesmo durante a noite. Não há necessidade de garagem, ninguém mexe.


O sol  nasce em seu horário normal, mas só vemos a sua cor, por volta do meio dia, quando saimos para a praia. 
Em consequência das baladas, que são muitas e até altas horas, as pessoas não se recolhem antes do dia amanhecer. 
Penso que preferem ver a cor do sol antes de dormir.















Céu e mar na cor azul brilhante, que agridem maravilhosamente os olhos.

A tarde se estende...















O sol brilha refletindo e acentuando todas as cores que sob ele se acomodam.


A presença na praia pode ser prolongada por todo o tempo que queiram. A luz do sol se    a l o n g a.















Abandonando a praia rumo a cidade, a tarde continua caindo e vemos a cor do sol sobre o mar azul.

Quando as luzes artificiais surgem, disputando um lugar ao sol, o resultado é  esta cor dourada do entardecer. 
Fazendo jus ao nome astro-rei, ele permanece  imponente até que a escuridão da noite prevaleça.