domingo, 12 de agosto de 2012

Olimpíadas 2012 -


Ensaios, tratados e debates  teóricos de como transformar o Brasil em potência esportiva, é só o que se ouve, ao fim  de cada Olimpíada ou  Copa do Mundo. 
Tanto as explicações do governo, quanto a dos atletas e dirigentes, são as mesmas. O governo a publicar o quanto investiu no esporte, e os atletas a reclamarem que não recebem apoio e incentivo. É a sempre a mesma lenga - lenga.
O esporte também é cultura, e nós não temos essa bagagem em nossa história. 
No Brasil, só jogador de futebol e, mais recentemente, os jogadores de volei, vivem da sua profissão e nem por isso ganham as finais, portanto, o problema não é dinheiro.
Até onde sei, os medalhistas das potencias esportivas mundias, que recebem o apoio dos seus governos, levam uma vida de muita dedicação, privação e treinamento sem nenhum glamour, como querem nossos atletas. 
 Os governos dão suporte, não luxo. Alguns de nossos atletas que tiveram a oportunidade de conseguir bolsa ou intercambio e treinar em outro país, desistiram quando se depararam com a dureza de viver em alojamento e o nível de treino que têm que enfrentar. Não é de meu conhecimento que os medalhistas chineses, americanos, russos tenham vida de estrelas em seus países.
Aqui, querem morar em apartamento individual, salários milionários, senão não se sentem reconhecidos, treinamento forte (…pelo menos isso), porém, os resultados devem ser sem cobrança  e sem pressão.
Em plena Olimpíada, num momento em que são o centro das atenções, estão na competição buscando uma medalha e ao não consegui-la, ofendem-se quando demonstramos o nosso descontentamento. Têm  comportamentos de vítima ou se dão o direito de chegar para as câmeras de TV com grosserias e mandando recados, como fez Zagalo, anos atrás.
Não querem se  responsabilizar  pela derrota, mas querem os louros pela vitória. 
Eu não acho de sejam obrigados a ganhar, mas são obrigadas à disputar com honra e não burlar regras, em qualquer que seja a  modalidade esportiva.
Já critiquei vários e por isso mesmo   posso elogiar, agradecer, parabenizar e me curvar aos medalhistas e a todos que lutaram, competiram  mesmo não trazendo  medalhas.

3 comentários: