domingo, 26 de junho de 2011

Eu, Meus Amigos e o Facebook




Dedicatória do livro: 
René Rémond, Pierre Chaunu e Eulália te ensinaram a história. 
Espero que Dona Benta te faça uma boa dona de casa. 
Com um abração da Marilisa. 
1977



Sem querer "filosofar" sobre a influencia do Facebook sobre as pessoas,  vou falar de um fato onde a atualidade do Facebook trouxe boas lembranças do passado.

Acho que não ter um perfil é estar fora do mundo, esse tipo de vivência ou convivência nos dias de hoje, é  uma realidade. E é porque estou no facebook que encontrei pessoas que conheci na infância, não na minha, mas na infância deles, estou falando de Albano Schulz Neto e Ana Paula Dória Machado, filho e sobrinha da minha amiga de faculdade Marilisa Balsini Schulz. Essa só encontrei por aqui, porque seu filho criou um perfil em seu nome, mas ela ainda "não sabe como mexer nisso" risos.

Foi numa conversa entre o Albaninho e a Ana Paula, sobre receitas e comidas, que vieram as lembranças dos tempos em que entre os ensinamentos do nosso curso de História na FURJ (Fundação Universitária da Região de Joinville), a Marilisa nos incentivava  também à cultura da boa culinária.

Era assim como quem sugere o uso da Cartilha  do ABC para alfabetização, ela presenteou a mim e à outras amigas em comum (Helo, Sandra, Silvana,Claudete) este antigo livro D.Benta, que fui buscar nos meus guardados.

Já amarelado e colado com durex para mostrar através da modernidade do scanner e do Facebook,  aos meus novos amigos que conheci crianças.

É uma lembrança querida que tenho da minha  amiga.


Marilisa,
Eu  não sei cozinhar até hoje,  mas quero te ver  interagindo no Facebook.
Beijos Raquel

Da esquerda para direita Silvana, Raquel, Marilisa, Claudete e Sandra, em viagem da faculdade para Antonina (PR).


2 comentários:

  1. Virgilio Borba Netto27 de junho de 2011 21:38

    Os reencontros são sempre oportunidades para que as recordações boas voltem a tona. Ora, se as recordações fazem com que viajemos até o fundo do baú, para encontrar fotos, cartas lembrancinhas, beleza. Você, mais que isso encontrou um tesouro que foi o livro de receitas de D. Benta. Que cada uma das amigas da época se reunam, preparem uma receita cada, e depois saboreiem o quitute tricotando e relembrando o bom tempo que não volta mais.

    ResponderExcluir
  2. Ana Paula Dória Machado29 de junho de 2011 08:04

    Que lindo Raquel! Então tá! Me fez chorar né? Que delícia ler teu texto! Sou a maior fã dessa tecnologia toda. Agradeço à Deus todos os dias por não ter perdido esse bonde. Às vezes fico olhando pro meu computador com cara de que ainda não acredita no que ele pode fazer. Meus filhos morrem de rir, não entendem e, por mais que eu explique, jamais vão conseguir. Eles nunca escreveram uma carta, só pra encurtar a história. Também não sou daquelas que acham que eles, por isso, perderam alguma coisa. Afinal, subir em árvore pra que? Eu podia e nem gostava, então... Cada coisa no seu tempo, e todo mundo feliz! Agora vamos voltar ao assunto que me fez te responder: Adorei te reencontrar, mesmo porque, agora já podemos conversar de igual pra igual. Eu não sou mais a menininha, sobrinha da tia Marilisa( apesar de ainda ser as duas coisas), e você já não é só a amiga bonita dela. Continua linda, mas agora é minha amiga também. Beijo! Lindo o teu texto!

    ResponderExcluir