domingo, 16 de fevereiro de 2020

“Ora-pro-nóbis" vale por um bifinho.


Canteiro de ora-pro-nóbis na areia da praia

Dizem que onde planta, nasce. É só fincar na terra. Não é de duvidar. Conheci esta planta, muito viva e bela, brotada da areia da praia, em frente ao mar, sem nenhum cuidado especial.

Um dos moradores do lugar me disse que não sabe quem plantou. "Talvez", falou ele: "alguém, sem saber do que se tratava, jogou aqui no mato e ela nasceu". E continuou contando a popular história desta planta: "os antigos colhiam as folhas do quintal de uma igreja, no momento em que, lá de fora, ouviam o padre rezar repetidamente 'Ora-pro-nóbis' e assim ficou conhecida com esse nome".

A lenda de tão contada e recontada, hoje é tida como história: _Dizem que o fato remonta ao ano de 1700,  na vila de São José, interior de Minas Gerais. A planta de caule espinhoso servia de cerca viva para proteger a Matriz de Santo Antonio, a segunda igreja de ouro do Brasil. 

Um menino, por ordem de sua mãe, todos os domingos aguardava o final de missa matinal, quando o padre fazia um canto longo e em latim, ao qual os fiéis respondiam em coro: "Ora-pro-nóbis". Neste momento, a mãe dizia: "corre, antes que o padre perceba".

O momento a que se refere a história, acontece nos finais da cerimônia religiosa chamada Ladainha de Todos os Santos.  Nesta oração todos os santos e santas de Deus são invocados pelo padre e a resposta "Ora-pro-nóbis" é repetida, várias vezes, por todos. A associação da oração ao "roubo" da folha fez a planta receber esse curioso nome que significa “rogai-por-nós”.

Tudo é verdade, inclusive que o seu verdadeiro nome é Pereskia aculeata, um tipo de cacto originário das Américas. Se dá bem em terras secas, no sertão mineiro e nordestino. Tem alto valor nutricional, rica em proteína. Serve para complementar qualquer prato: caldos, sopas, saladas, arroz, omeletes, tortas e refogados e até como mistura em farinha para pães. 

É provável que você já faça uso deste alimento, ou já tenha se deparado com o(a) ora-pro-nóbis em muitos lugares, mas assim como eu não conhecia as suas propriedades. Leia mais sobre o assunto no site AtivoSaúde.

Agora, tenho o meu vaso, graças ao amigo Vadinho, da praia de Perequê, em Porto Belo (SC). Estou aqui rogando “ora-pro-nóbis” para que ela venha bela e forte.

Foto aproximada de uma folha de ora-pro-nóbis
Talo da planta para colocar no vaso
Vaso de muda da planta
Vaso branco com a muda de ora-pro-nóbis replantada.


Seu blog dá acesso ao deficiente visual?    Fotos legendas para acessibilidade do deficiente visual. #pracegover


Nenhum comentário:

Postar um comentário