terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O Olho da Coruja ou de Olho na Coruja?

Gosto de coruja, acho um bicho simpático. 
Gosto deste aparente estado "sempre alerta" que seus olhos arregalados transmitem.
Parecem dizer: Não me subestime...estou de olho.
Sou simpática a este seu jeito.
Se você ler sobre o significado da coruja, talvez passe a gostar também.
O objetivo deste post não é mostrar as qualidades da coruja, muito menos convencer alguém a gostar ou não desse bichinho, mas de contar a experiência que tive.
Essa ave de característica notívaga, me surpreendeu em plena luz da manhã, sob o sol das 11:00 horas, passeando pelo campo...

                           Eram duas.

                                 

Uma delas me olhou e já foi reclamando da minha presença.
....olha ela aí de bico aberto.




Essa mesma que sem me dar a menor chance, entrou de imediato em sua toca.

Esta seguiu a (o) companheira (o) com o olhar e me encarou novamente.


Indecisa.. querendo ter certeza do que eu iria fazer.


A beleza e o enfrentamento me desafiavam a tentar a aproximação. O instinto de proteção levou-a à beira de seu refúgio. Com um olho na toca e outro no seu "aparente predador".


Ficou parada medindo um e outro...e por garantia achou por bem se recolher.



Eu gostaria de não tê-la assustado.


Buscando sei lá o que, entrei literalmente com a lente na toca. Caso típico de invasão de privacidade.
Clicando sem nenhum critério, o que consegui foi esta linda imagem.
Olhar vidrado, estática, assustada? Quero crer que não. Não era a minha intenção. Prefiro pensar que ela estava só de prontidão, caso eu insistisse ainda mais em entrar, sem ter sido convidada.






Se eu pudesse fazê-la entender  a alegria  que foi ter conseguido estas fotos e o quanto a achei linda, diria simplesmente: Obrigada, desculpe incomodar.
Faço esta publicação para de alguma forma, agradecê-la, exibi-la e  mostrar como se porta com elegância mesmo com visitas indesejáveis.



Fotos tiradas por Raquel Ramos dos Anjos/2012



5 comentários:

  1. Valeu a pena - e muito - ter lido.
    Parabens mais uma vez

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso, como sempre. Parabéns pelo clic.

    ResponderExcluir
  3. Ai que linda Raquel. Me fez lembrar, que na época da construção da minha casa, tinha uma toca de corujas no terreno. E essa toca permaneceu toda a construção e por um bom tempo depois que me casei. Fiz a varanda, mas não tirei até que ela fosse embora, o que aconteceu só depois que nós voltamos da lua de mel.... Ela não quis dividir a casa com a gente... uma pena. Mas protegeu minha casa por um bom tempo!
    Adoro corujas...

    ResponderExcluir