terça-feira, 12 de março de 2013

Terça-feira é dia de Pilates



Ideal  seriam duas vezes por semana e eu tinha esse horário, porém por falta de tempo, acabava faltando muito e fiz a opção de uma vez por semana, com o compromisso de não faltar.

Semana passada, quando cheguei, a minha “tia” do Pilates, Dra Cristiane Delboni, avisou-me que iríamos fazer um exercício novo, com um aparelho de ginástica funcional,  que era muito bom.

Quero dizer que tenho convicção, de que quanto mais explicação ela dá, quanto mais simples parece o exercício, mas a gente “se ferra”.



E está ele aí, o SLIDE. É uma faixa esticada no chão, feito uma passadeira que, usada com esta sapatilha, que na foto aparece como luvas nas minhas mãos, fica lisa e escorregadia feito sabão.

O primeiro exercício em que você fica de pé,  escorregando de um lado para o outro, não tem foto, foi impossível ela largar da minha mão para fotografar-me. Seria queda na certa.

No segundo, de joelhos, você vai escorregando as mãos e depois volta com a "força do abdomem".  É de xingar todos os santos.






Hoje, a brincadeira foi de se equilibrar numa prancha bamba, sentar literalmente em cima de nada, puxar e segurar-se em uma alça presa em elástico que só te dá resistência, mas não segura nada. O controle é todo no abdomem e nas pernas. Aqui é de xingar todos os santos e os arcanjos.




Faço atividade física diária, há muito tempo, e hoje isso faz parte da minha vida.

Adoro! Mentira.
A gente se acostuma! Mentira.
Os resultados são visíveis! Mentira.

O motivo é um só: Consciência de que é a única coisa que nos dará qualidade de vida, na tão pouco sonhada mas inevitável idade avançada.

Se hoje você levar um idoso ao médico, inevitavelmente ouvirá: É, mas o senhor(a) precisa dar umas voltinhas na calçada em frente a sua casa...

Eu, comecei bem antes...

O que faço, não evitou meu envelhecimento, meu aumento de peso, nem a perda de massa muscular.

Mas tenho flexibilidade, alongamento, abdomem firme (huhuhuh),  e a hérnia de disco sossegada.

Meu consolo é: E se eu não fizesse nada disso, como estaria?

Pilates, não tem de gostar, tem de fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário