domingo, 11 de outubro de 2015

NADA SERÁ COMO ANTES...

 

...MAS PODERÁ SER MUITO MELHOR.

Na limpeza de papéis encontrei essa folha de revista dobrada dentro de uma caixa. As dobraduras indicam as marcas do tempo. Nao tenho a menor lembrança do porquê tê-la guardado.

Para limpar a vida é preciso equilibrar-se em relação as mágoas, olhar para frente, refazer caminhos, recuperar a alma e arquivar o ódio. Sinceramente não acredito naquele perdão sublime, mas no arquivamento da dor, sim. Coloque tudo numa gaveta e feche. Deixe tudo dobrado lá dentro como ficou a folha da revista. Um dia ao abri-la e sem querer encontrá-la é possível que não se lembre do porquê a guardou. Se lembrará apenas que a esqueceu.

Nos enfrentamentos da vida ser forte é pouco. Não precisamos só de coragem,  precisamos sim é de VALENTIA. Isso exige ter atitude, fazer o movimento certo como num verdadeiro jogo de damas.

Conselho é bom. Ouvir opinião é necessário. Aprendemos muito com isso. Mas, lembre-se sempre que esses serão dados por quem não terá que lidar com os resultados. A decisão é sua, a escolha também. 

Quem é? Quem foi? Quem será? Não importa. Vivo o amor. 
Vou, procuro, volto, peço, chamo e insisto na medida certa. Do perfil de uma amiga em seu celular li o que me define muito bem. "Não sou de desistir fácil, mas também não insisto pra sempre".

Só entende quem ama. Hoje compreendo o que é amar de várias maneiras e diferentes intensidades. Calculado dentro das muitas unidades de medidas, palmos, jardas, milhas, polegadas, amores e paixões devem ser vividos. Desistir é incompreensível. 

Hoje é um tempo em que tudo pode ser bem melhor.

6 comentários:

  1. Lindo, Raquel! Remoer raiva, ódio, culpa, traz um sofrimento que não irá modificar o presente. São poucas as pessoas hoje que cultivam o amor sobre a dor, acredito ser das maiores carência da atualidade. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia. Nem sempre conseguimos fazer o que deve ser feito, mas esse é o caminho. Grande abraço.

      Excluir
  2. Olá Raquel,

    Estava indo para o blog da Bia quando vi o compartilhamento desta postagem, que chamou a minha atenção e vim conferir.
    Gostei muito do texto, que reflete uma filosofia como a minha, embora nem sempre colocamos em prática o que achamos mais conveniente e acabamos fazendo escolhas equivocadas.
    Sem dúvida, nada será como antes, mas pode ser ainda bem melhor dependendo de nossa maturidade e aprendizados já consolidados em nós. Colecionar mágoas é inútil e somente faz mal ao corpo e à alma. Perdoar é difícil? Sim, mas quem disse que ao perdoarmos temos que voltar a ter os mesmos sentimentos para com aqueles a quem perdoamos. Basta que não desejemos mal para elas e sigamos nossa vida com a dádiva do esquecimento, ao invés de ficar remoendo o veneno do ódio. Melhor mesmo arquivá-lo a sete chaves, pois é um sentimento que maltrata a alma e paralisa a vida.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera! É um grande prazer ver gente nova por aqui. Realmente colocar em prática não é fácil, mas há que ser treinado. Grande abraço.

      Excluir
  3. Excelente texto, Quero te dar uma sugestão .Isso tudo tem que ir para um livro Raquel .Pense nisso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helinho, obrigada. Recebo isso como um grande elogio. Quem sabe...???

      Excluir