quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Hotel Scholze - Canoinhas SC


Uma parada em Canoinhas, cidade do planalto catarinense, para um balanceamento de rodas do carro, transformou-se no assunto deste post.
Enquanto esperava caminhando pelo calçadão central da cidade, em busca de uma revistaria para comprar um mapa rodoviário, tive uma grande surpresa.






Numa das travessas, vi uma grande construção de madeira, muito antiga. A vista que eu tinha, era dos fundos, onde vi escrito o final de uma palavra que era OLZE, e pensei: se isto for um hotel, deve ser o hotel da tia Emengarda.





Sem ter certeza, comecei a lembrar de que quando era criança, vinha com o tio Bastião, a tia Lilinha e as filhas, passear em Canoinhas e  nos hospedávamos  naquele hotel.


As minhas primas, eram também primas de Heron, Zane e Igor, filhos do tio Hugo e tia Emengarda, donos do hotel. Eu não tinha nenhum parentesco com estes últimos, mas por aproximação, o tratamento era de tio, tia, primo e prima.

Eles moravam no próprio hotel e naturalmente, quando recebiam visita em "casa", as hospedava no  próprio hotel. Nós achávamos tudo aquilo, o máximo.





Ao chegar na frente da tal construção, pude ver que realmente era o Hotel Scholze...lembranças da infância, vindas por acaso.

Não resisti, fotografei e entrei.


A portaria mantem-se original. O balcão, o porta chaves, o porta correspondência (lindo) e o guarda louça do  refeitório.


Armário e o Relógio do Refeitório e o antigo refrigerador da cozinha.





Atrás do balcão, um jovem conversava com uma mulher (Dirce Rosa Pereira Scholze) a quem me identifiquei e falei o porquê de eu estar ali. Com muita gentileza ela contou que eles são parentes dos antigos donos, dizendo nome por nome, todos muito familiares para mim, e me deixou à vontade para tirar fotos.


O jovem é seu filho (Carlos Eduardo) estudante de engenharia. A construção é de 1927, num terreno de 3.000 m2 e a intenção é construir um novo hotel, preservando a entrada e a portaria intactas.
Bravoooo!!! Preservação é história e cultura.

Dias depois querendo mais fotos, voltei ao Hotel e fui recebida por Osmar Henrique Scholze, marido de Dirce, que me mostrou todo o hotel e seus detalhes muito interessantes.


A bomba de água original e o gerador de energia .


A primeira caldeira


Osmar se enche de orgulho quando fala da intenção dos filhos em preservar o patrimônio da família com as características do que foi construído por seu avô.
Parabéns à toda a família.

*No momento dois apartamentos do hotel foram revitalizados e estão servindo de cenário para um filme. #proibidasmaioresinformações.




Nenhum comentário:

Postar um comentário