domingo, 6 de janeiro de 2013

JORGE GUEDES e Familia em São Luiz Gonzaga (RS)



Chegamos em São Luiz Gonzaga(RS), dia 29/12/12 por volta das 19:00, a convite do poeta Jusemar dos Anjos, para que fossemos nos encontrar com ele, na casa de  Jorge Guedes.

Não posso dizer que este nome me era totalmente estranho, tão pouco posso dizer que me era familiar.

Familiar sim, foi o clima que encontramos. 

Recebidos como se fossemos antigos amigos sem nunca tê-los conhecido, foi assim que nos sentimos quando de lá saimos.

As surpresas foram muitas, a começar pelo imenso e carregado pé de manga nos fundos da casa, em terras missioneiras.


Por ser convite do Jusemar, sabíamos que música e poesia não faltariam, mas a qualidade do que ouvimos é que foi surpreendente.

Todos sentados nos fundos da casa, em cadeiras e sofás,  como se fosse uma imensa sala de visita,  a luz do sol entardecendo, a carne assando e o chimarrão rolando, numa perfeita cena do cotidiano gaucho.

E começou a cantoria, que teria acontecido mesmo que não estivéssemos lá.

De forma mágica fizeram parecer que tudo aquilo estava sendo feito para nos receber. A honraria é toda nossa, que tivemos o privilégio de ouvir e ver um show que muitos só tem acesso em palcos ou dvd.

Como argumento de sustentação de um assunto, entre uma música e outra, qualquer um, entre eles, Amauri Quadros e Angelo Pazza, declamam uma poesia, ouvida por todos sem nenhum sussurro. 

Os filhos Karaí e Andrecito Guarani com o sobrinho San Pedro de La Cordeona, fazem um espetáculo de arrepiar e que não passa desapercebido por Jusemar, que num tom de ironia próprio dele, pergunta: está arrepiado porque? Tá frio? risos.


Karaí no violão de 7 cordas e a voz impecável, linda.
Veja no vídeo


San Pedro, na botoneira de trinta registros (acordeon em que no lugar do teclado tem botões), nada a comentar, só a mostrar. 
Veja no vídeo.   





Andrecito Guarani, aos 13 anos, toca acordeon e mostra que a sua voz é seu exame de DNA.
Veja no vídeo.





Todos cantam e o pai GUEDES  aprecia encantado, como se estivesse ouvindo pela primeira vez, quando de repente a sua voz se "intromete" para mostrar a origem de toda a musicalidade da família. É de chorar de lindo...


Como uma bolha de cristal protegendo a todos, existe uma personagem que esta sempre nas coxias, mas é quem dá a sustentação para o espetáculo. 

VANIA, você só tem motivos para se orgulhar de seu marido Jorge Guedes e destes jovens.







Nenhum comentário:

Postar um comentário