quarta-feira, 10 de setembro de 2014

A Moça Racista ou Não.


O mundo de opinões, agora indignado com a possível transformação de Patricia Moreira, de criminosa em vítima, a partir da sua participação no Programa Encontro com Fátima Bernardes.

E eu acho que realmente ela passou a ser vítima. Não por seu comportamento, mas por estar pagando sozinha, por um crime que um estádio de futebol inteiro também cometeu.

A velha frase de pessoas que são descobertas e despontam para o sucesso porque "estavam no lugar certo não hora certa, agora deu errado.

Desta vez, Patricia estava no lugar errado e na hora errada, no momento exato que a câmera de TV a mostrou.

Aquela mesma câmera que flagra beijinhos, cartazes, as belas do estádios, também mostrou alguém que gritava o que toda a torcida gritava.

Se todos estivessem gritando LINDOOOO, ela estaria gritando LINDOOOOO. 
Se....GOSTOSO, ela estaria gritando GOSTOSO.
Se....FRANGUEIRO.....FRANGUEIRO 
Se....FDP....FDP

Mas nada disso é crime. MACACO é. E, não estou defendendo a "liberdade de expressão", neste sentido. 

Estou apenas levantando uma questão sobre o opinião pública em massa. Passional, cega, cruel e ineficaz. Querendo que alguém pague por atos que no mínimo em pensamento, um dia já tiveram, como disse Luallessi em seu post. 

Talvez assim sintam suas consciências mais aliviadas.

Justiça sim. Educação sim. Respeito sim. 
Crucificar não.

12 comentários:

  1. Respostas
    1. É justamente disso que estou falando, Mônica. Mas o povo quer um para Cristo e não enxerga mais nada na sua frente. Beijos Raquel.

      Excluir
  2. Raquel, reitero minha concordancia com a Luallessi, sobre o "pensar discriminatório", como uma coisa corriqueira em razao do "acostumar com a violencia". E numa turba, nem todos que participam, querem linchar e realmente matar o linchado, mas "vao no embalo". Nao que justifique qualquer ato violento ou criminoso, mas explica atitudes ferozes e desmedidas.e igualmente meu parecer anterior sobre ter mais atencao com palavras e atitudes, antes de externar os pensamentos. Quanto à entao autora e hoje vítima, confirma meu ponto de vista sobre a turma que quer linchar, mas apenas um é apanhado em flagrante delito enquanto os outros tiveram "sorte" em nao serem filmados...coisas de destino...hora má em local errado...

    ResponderExcluir
  3. É como vc disse, ela não deixa de ser vítima da situação já que só ele acabou pagando o pato, ou o macaco da questão.
    Eu sinceramente acho pior e mais assustador povo apedrejando casa e fazendo ameaças de morte do que gritos num estádio... e cadê do povo reagir lá mesmo vaiando os gritos racistas? Jogadores parando de jogar, juiz interrompendo jogo? Depois todo mundo se faz de revoltado, de defensor da cor alheia ou orgulhoso da sua própria... embora não seja raro conhecer um negro que, na pratica, tenha preconceito com os da sua cor e prefiram ter um parceiro branco. Mas é meio como na família: a gente pode falar mal dela, ou outros não. Com o racismo não é muito diferente. E nem é o "porque ofende, porque magoa um ser humano", se fosse seria crime " ofender e magoar qualquer ser humano" nao só os negros. O racismo é crime porque parece querer dizer que são menos gente que os brancos. No fim essa sim parece ser se tida como a maior ofensa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Devo lhe dizer Lua, que foi lendo o seu post que eu também achei que devia expor minha opinião. Um grande abraço. Raquel

      Excluir
  4. Raquel, voltando ao tema, li uma opiniao na Gazeta do Povo, que me pareceu válida: -Em gesto de humildade, a ofensora gremista pediu para encontrar-se com o goleiro ofendido para tentar se redimir de sua atitude reprovável e antissocial. Em gesto lamentável, Aranha não aceitou que se desse a oportunidade, preferindo não minimizar a culpa da ofensora. Aranha talvez não saiba, ou não se recorde, que o papa João Paulo II, depois de curar-se de um tiro desfechado por um fanático turco, visitou-o na prisão para perdoá-lo. Aranha, por sua atitude odiosa, leva nota zero; o arrependimento e a confissão pública de Patrícia merecem nota dez.

    Reginaldo Werneck Lopes, professor e médico aposentado

    A se pensar, nao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, sim. A se pensar...
      Obrigada. Seu comentário enriquece este post. Grande abraço. Raquel

      Excluir