quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Depois dos turbantes chegou a vez dos cocares



Usar a fantasia de índio não é homenagem, é racismo. Esta foi a bandeira levantada pela ativista Katú Mirim na internet. O assunto ganhou destaque e foi absorvido pela onda politicamente correta estabelecida sob a égide de que se apropria da cultura dos povos. 

Isso não vai acabar bem. Chegará a hora em que os portugueses e suas naus vão se sentir ofendidos por serem homenageados na Sapucaí, assim como franceses, chineses, romanos, fariseus, egípcios e toda uma civilização.

_Que não se rebelem os faraós, mumificados em seus sarcófagos, ofendidos com exibição maravilhosa e digna de Viviane Araújo fantasiada de rainha-faraó, desfilando pelo Salgueiro, em trajes mínimos pela avenida.

Tudo isso pode virar efeito dominó. Se pensarmos nos ciganos, enfermeiras, palhaços, marinheiros,  até mesmo as classes pobres e moradores de ruas tantas vezes exploradas pelo grande Joãozinho Trinta. É necessário critério e discernimento, pois a imaginação das mentes carnavalescas é incontrolável, assim como as mentes racistas que levantam essas questões como  preconceituosas.

E quem perde com tudo isso é o público e os admiradores de belezas como a de Paolla Oliveira que apareceu usando um cocar e pintura de índio no rosto. Não mesmo deslumbrante estava, mais uma vez,  Viviane Araújo como rainha da Mancha Verde numa fantasia de índia.

Vale uma observação: _Que se cuide a Escola de Samba “Cacique” de  Ramos.

No meio de tantas questões sociais importantes levantadas, bom mesmo, seria que essa fosse uma real preocupação política de proteção da cultura indígena tão esquecida durante o ano inteiro.



Seu blog dá acesso ao deficiente visual?  1 - Foto de Viviane Araujo com fantasia de índia da Escola de Samba Mancha Verde ( Foto do Instagram). 2 - Foto de Viviane Araujo com fantasia de rainha-faraó da Escola de Samba Salgueiro (Foto de Marcos Sergio Lima G-l). 3 - Foto de Paolla Oliveira fantasiada de índia (Foto do Instagram).

2 comentários:

  1. Politicamente correto. Idiotice ao cubo. O bom mesmo seria acabar com essa idiotice e cuidar bem dos mais necessitados.
    Parabéns Raquel. Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala-se tanto em liberdade de expressão e querem proibir a liberdade de se fantasiar no carnaval. Abraço Virgilio.

      Excluir