segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Quem brilha mais na avenida?



-->

Vivemos um novo tempo carnavalesco, quando sambar na Sapucaí, passou a ser considerado uma atividade esportiva equivalente a uma prova de corrida de 5.000 metros.

As roupas que usam chegam a pesar até 40 kgs. Os movimentos executados na evolução, associado ao esforço da cantoria, na grande festa, exige grande esforço físico e esses atletas carnavalescos, se preparam, nos dias de hoje, como quem vai participar de uma maratona. Em busca de resultados e muito fôlego, eles se exercitam para ganhar condicionamento físico e brilhar na avenida. 

Os profissionais de educação física se especializam nesta modalidade. Atuam nas academias como se fossem os bastidores do palco onde seus súditos vão desfilar. Os fonoaudiólogos também ocupam importante papel na travessia do samba pela Sapucaí. A cada ano, esses profissionais se tornam indispensáveis na preparação dos cantores e puxadores de samba enredo.

Os estilistas, figurinistas, coreógrafos, músicos, engenheiros, compositores, iluminadores, maquiadores, desenvolvem produtos de encher os olhos e tornam-se os elementos invisíveis de primeira necessidade das escolas. O carnaval, mais profissional, faz-se a cada ano um espetáculo maior.

Nenhum demérito para os carnavalescos que usam os recursos e tecnologia do mundo atual. Eles existem, devem ser explorados e há que se ter talento em saber emprega-los.

O que me ocorre é que todo o brilho dos leds na avenida e cabos de aço lançando homens no espaço, só fazem valorizar ainda mais os desfiles mais antigos. Época, nem tão distante assim,  quando era da boca do povo que saia o grito de guerra entoando o samba enredo, dos pés das passistas o rebolar as ancas e dos carros alegóricos os grandes destaques do carnaval.

  




2 comentários:

  1. Raquel, como sempre muito bom. Sua observação sobre a utilização dos recursos tecnológicos pelos carnavalescos contribuírem para realçar os desfiles mais antigo, estão colaborando para que retornemos aos carnavais de antigamente.
    Considero os carnavalescos e suas equipes verdadeiros gênios da arte que em cima de um tema conseguem criar alegorias, fantasias e distribui-las em alas que relatarão ao vivo e em cores belíssimas a historia, ao som de uma bateria vigorosa e um som enredo que durante 75 minutos encanta todos nós.
    Não podemos esquecer que todos os ensaios são realizados em espaços relativamente pequenos, mas são feitos com tanta maestria e competência que conseguem harmonizar 3 a 4 mil figurantes executando suas tarefas com bastante competência e muito amor.

    ResponderExcluir