segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Catedral de Sal - a primeira maravilha da Colômbia

Cruz escavada na nave central o efeito de luz dá ilusão do formato cilíndrico e de estar suspensa no ar.
Conta-se que o filho de um cacique caiu em um buraco de água salgada e que quando o tiraram de lá, a água que molhava o seu corpo se cristalizou sobre a pele e assim descobriram que sob a floresta existia sal. Com o passar do tempo, os indígenas fizeram mais escavações em busca deste mineral e iniciam um comércio com outras tribos. 

Foi Assim que Zipa, o cacique dono dessas terras, se transformou no homem da mais rico da região. O sal dali extraído se transformou na primeira moeda de troca. Daí a origem do nome salário. Por volta de 1800 Alexander von Humboldt, biólogo e químico alemão, de passagem pela região, mostrou aos indígenas como fazer túneis. 

Desta forma, começou a segunda fase da história da exploração das minas de sal de Zipaquirá. Durante as escavações para extração, os mineiros construíram uma capela dedicada à Virgem do Rosário a quem diariamente pediam proteção. Esta capela se transformou em igreja para os trabalhadores da mina e familiares. A particularidade de estar sob a terra começou a atrair visitantes e se tornou um local turísticos até 1980 quando foi fechada por motivos de segurança. 

Esta é uma história resumida, contada por Bibian Rodriguez, guia de turismo, sobre o início daquilo que hoje é a primeira maravilha da Colômbia e oitava do mundo moderno. Diz-se, do mundo moderno, por ser uma obra feita pelas mãos do homem.

Uma obra religiosa localizada em Zipaquirá, a 50 km da capital Bogotá. Os 110 mil habitantes da cidade vivem a 2.650 metros acima do nível do mar, numa temperatura constante de 14 a 16 graus durante todo o ano.

Com o fechamento da igreja, na antiga mina, e depois de concorrida escolha entre 47 engenheiros e arquitetos, a nova Catedral foi escavada sob a orientação do engenheiro Jorge Enrique Castelblanco Reyes e do arquiteto Roswell Garavito Peal. Junto com 127 mineiros, eles executaram o trabalho durante dois anos  até a inauguração em 1995.

A Catedral tem valor cultural, religioso e ambiental, neste país de 89% de população católica. Ela é tão importante que recebeu a visita do Papa Francisco, quando de sua viagem à Colômbia em 2017. 

A maior igreja subterrânea do mundo é um centro de fé. Pelos imensos corredores com iluminação de efeito e cores especiais, faz-se um caminho que conta toda a Via-Crúcis esculpida em rochas de sal.

 É um espetáculo. Escadas e rampas levam ao que chamam a nave central onde está a maior atração da Catedral. Uma cruz escavada na parede de sal, com 16 metros de altura, de onde se tem uma visão ótica parecendo ter forma cilíndrica e estar suspensa no ar. As paredes desta nave estão ancoradas por quatro colunas gigantescas seguindo os modelos do império romano e representando quatro apóstolos.

Sensação de paz e admiração pela capacidade do homem  em realizar uma obras tão maravilhosa.

Placa informativa da Catedral de Sal a primeira maravilha da Colômbia
Painel comemorativo aos mineradores
Túnel de entrada. A iluminação varia em cores com as das bandeiras dos países que já visitaram a Catedral
Rocha de pedra muito semelhante ao granito.
Escultura de um anjo trazido da igreja da antiga mina de sal.
Escada e túnel interno
Capela dos Mineiros. Aqui se realiza missas dominicais, batizados com água de sal e casamentos mas, só para familiares dos mineiros.
Presépio esculpido por Ludovico Consorte
No chão, no centro da nave central, o escultor Carlos Enquique Rodriguez Arango, esculpiu no mármore a Criação do Homem, uma homenagem a Michelangelo.
Busto do Papa Francisco esculpido de rocha de sal
Arvore da felicidade esculpida na parede da mina
Cena da via crúcis
Cena da via crúcis "Jesus consola as mulheres de Jerusalém"
Reportagem completa da viagem à Colômbia no site da REVI
Seu blog dá acesso ao deficiente visual?

Nenhum comentário:

Postar um comentário