domingo, 12 de agosto de 2018

Museu Botero




Fernando Botero (86), colombiano, é um artista plástico consagrado mundialmente por suas figuras e personagens volumosos inconfundíveis. Suas obras fazem de Botero o artista vivo mais reconhecido da América Latina.Com 16 anos trabalho como ilustrador do jornal El Colombiano. Usou o dinheiro do trabalho para pagar seus estudos e participou da primeira exposição. Entre viagens e estadias periódicas pela Europa e EUA foi criando e desenvolvendo seus estilo próprio chamado figurativo ou Boterismo.

O artista doou ao governo da Colômbia peças do seu acervo particular para a organização do museu. Suas obras têm como principal característica as formas "rotundas" (de grande volume e redondas). Os personagens humanos são grandes, têm a boca pequena e fechada, as mulheres despertam beleza e sensualidade.

O Museu Botero, na Calle 11 #4-41, em Bogotá possui 123 obras do artista, mais 83 de pintores internacionais, incluindo Miró, Picasso e Salvador Dali.



Casal representando um presidente e a primeira dama lembrando a opulência e riqueza. Uma referência da preocupação de Botero com a política  colombiana.

Releitura da Monalisa 1963

Mulheres desnudas, corpulentas, sem flacides, sem celulites ou estrias, diferenciadas na estética.  Diz-se que são mulheres que "trabalham na vida alegre", tem unhas grandes e coloridas, de pelos nas axilas e uma pinta nos glúteos, um símbolo de sexualidade. 


O casal dançando lembra um acontecimento importante na Colômbia. É dessa forma, com dança, que se comemora a morte de Gardel, que aconteceu em Medellin, onde nasceu Botero.


Um dos quadros mais famosos e importantes é "A Família" (1963). Representada na figura de um homem típico bogotano que usa chapéu e gravata. Em cada uma das mãos há um aliança, interpretada por alguns, como o símbolo da bigamia, que não é aceita pelas leis colombianas, mas que existe na prática. A serpente ou víbora representa o pecado, há a figura da esposa, de sua filha e do menino, seu filho, que morreu em um acidente. O cachorro-gato símbolo da estratificação social.


As frutas também adquirem volume maior em relação aos objetos a sua volta.


Réplica adquirida no museu da escultura em bronze de "Homem sobre o cavalo".

Réplica de uma escultura, corpo nu de mulher deitada em praça de Cartagena.


As formas das mulheres de Botero mostram todo o seu esplendor e opulência, com certo recato, deixando à mostra apenas a sensualidade. "Para mim, é a alegria de viver combinada com a sensualidade das formas. É por isso que o meu problema é criar sensualidade através da forma". Fernando Botero.

Busto de Mulher - Salvador Dali

SuperLinda entre Miró e Picasso
Seu blog dá acesso ao deficiente visual?

Nenhum comentário:

Postar um comentário