quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

VAMOS DISCUTIR A RELAÇÃO - I



*Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui)



Foto feita a partir do aplicativo Over, de fundo preto escrito na cor roxa, as frases: Vamos discutir a relação, Blablabla, Você não é mais o mesmo, Preciso de mais atenção, Você tem outra, E muito mais...lálálá.



Descontraia é Carnaval.


Discutir a relação é o pavor dos homens e sinceramente o meu também. 

Acho que esse é o meu lado masculino, que não fere o meu lado feminino, invertendo a frase de Pepeu Gomes

Todo casal que discute a relação já se separou ou continua discutindo porque nada mudou, isso é certo.

Todos continuam com as suas manias boas e ruins. Características de personalidade não mudam. ESQUEÇAM! Eu disse: E S Q U E Ç A M!

DR é a uma prévia da FR. Fim da Relação. Se é o que você quer, então vá em frente e continue discutindo.

E depois de todo esse discurso contra, por incrível que pareça, posso dizer que finalmente tive uma DR e que não resultou em brigas.

Pode ser a solução para você que ainda não conseguiu superar esta chatice (desculpem-me) própria de mulher. Na lista feita pelos homens, das "coisas chatas que mulher tem", ela aparece em primeiro lugar.
A segunda é: Mulher que chora. Nunca, se você ainda tem alguma esperança, chore na frente deles. Eles detestam.

Voltando a minha DR, acredite ele não virou-me as costas deixando-me a falar sozinha, não disse que não aguentava mais essa situação, nem que eu só fico vendo coisas onde não existe.


Discuti a Relação sim, mas foi com um amigo. Ele a dele e eu a minha

Quer coisa mais perfeita?

As mulheres que tem necessidade de discutir a relação, sigam o meu conselho.  Façam isso com uma amiga, com um grupo de amigas, com psicólogo, com um amigo, com o seu bicho de estimação, como o seu personal trainer, leia livro de auto ajuda, com o marido da amiga (por favor sem segundas intenções rsrs), discuta com quem você bem entender. 


Você só não pode é discutir a relação com ELE. O sujeito objeto da oração.


Entendeu???? 

Você verá que o resultado é o mesmo. Vocês continuarão brigados por uns dias e logo tudo voltará ao normal, com uma diferença: 
Alguém te ouviu.





*Desta mesma DR vou fazer mais dois post. Vamos discutira a relação (risos), deem palpites e opinem.


6 comentários:

  1. Hahahaha...adoro este tema, pois aqui em casa, nao rola...eu tenho muita preguica de raciocinar um diálogo(sério) em alemao...e toda vez que acontece algo que mereceria uma "conversa", o Werner "se adianta" e pergunta: _Afinal, nós nao somos apaixonados? Nao foi por isso que nos casamos?...depois disso, nao existe nem clima para discutir a relacao...resolvido...

    ResponderExcluir
  2. Aplausos para você é para o Werner. É disso que estou falando. Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente. Também nunca tive ânimo para DR. Acho que tenho pânico (fazendo rima) - é muito perigoso! Vai que eu crio a oportunidade para ele listar a enormidade dos meus defeitos, vai que eu tenha que ouvir o meu lado podre ! Tá doida! Nem pensar! Mas, sabe que eu conheço vários homens que gostam de DR? Tô fora! Eu levo uma vantagem na relação marido x mulher, porque o Jorge odeia quando eu me calo por horas a fio (faço isso quando a coisa anda preta); e ele não consegue dormir sem que eu diga alguma coisa. Então, ele chega e fala: "Desculpa aí alguma coisa". E pronto! Ah, mas discutir as relações com as amigas - isso eu faço sim! É super bom, porque ou a gente vê que os homens são todos iguais, ou, melhor, concluímos que o que temos em casa é muuuuito bom! Daí, volto para casa, cheia de amor para dar.

    ResponderExcluir
  4. Achei perfeito!! DR com o sujeito objeto da oração (amei!!!) nunca mais. kkkk
    Adorei!!
    Bjo enorme querida.

    ResponderExcluir
  5. Ótimas dicas.... precisava ter lido antes. Mas, agora já sei com quem discutir... um psicólogo!!!! Rsrsrs, beijim

    ResponderExcluir