sábado, 16 de julho de 2016

Sê Chique. Uma questão de estilo.

A qualquer dia...
A qualquer hora...
Em qualquer lugar...
Sê chique...
Sê chique não é uma questão de ter, é uma questão de ser.
Poderia se dizer que era um chá das 5h, se entre britânicos, mas a tradição do ambiente era essencialmente germânica. 
O serviço à base de porcelana, taça de cristal sobre toalha de linho bordada em ponto cruz pela anfitriã Ruth Fischer. De descartável, apenas os belos guardanapos comprados na Holanda, lembranças da última viagem.

O espumante foi o primeiro a ser servido. À mesa, os doces são oferecidos antes dos pratos salgados. Este é um costume em algumas mesas alemães, porém,  a escolha da ordem do que saborear primeiro, fica ao gosto do paladar de cada um. Torta Marta Rocha, que de tão leve mais parecia um creme, folheados de maçã que se derretem na boca, pão Salgado, empadão de frango com aspargos de sabor inigualável e chá de frutas vermelhas. O café aromatizado com chocolate foi servido em uma garrafa térmica vermelha, de desenhos florais japoneses. Comprada há mais de 20 anos no Paraguai, contou Ruth.
Um objeto verdadeiramente kitsch transformado, pela elegância como foi apresentada, em peça de fino bom gosto.
O lanche das 5h foi encerrado com um digestivo de Karlovy Vari, na República Tcheca.
Hábitos finos cada dia mais ausentes no cotidiano.

       
                                          
             
     
                                     



2 comentários: