quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Femusc: o clássico é de todos


A noite era de gala. Quem poderia comparecer a um concerto e apresentação da ópera “A Flauta Mágica”, de Wolfgang Amadeus Mozart, sem esse conceito já formado? O SuperLinda foi e viu essa ideia desmoronar, considerando a  compreensão sobre ele associado a traje de gala.


“Música clássica e ópera é coisa de velho.” Esta é mais uma concepção retrógrada que rola rampa abaixo na chegada ao Scar - Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul. O que se encontra lá é um ambiente dominado por jovens. O público que lotava o teatro usava trajes livre, cabelos ao estilo pessoal, calçados à vontade. De obrigatório, apenas o instrumento musical ou o gosto pela música.


SuperLinda presente no Femusc, em Jaraguá do Sul
Na sequência aquilo que poderia parecer uma surpresa foi somente uma constatação do que se propõe o Festival de Música de Santa Catarina. Assim como se autointitula, um "festival-escola", nada mais natural do que os dois mestres, Alex Klein, diretor artístico do Femusc e Carlos Harmuch, diretor de cena, abrirem a noite dando uma aula informal de conversação sobre o que o público veria naquela apresentação.


O maestro Alex falou da qualidade do teatro da Scar, evidenciando a importância, na apresentação de uma ópera, do "fosso da orquestra" (espaço que abriga os músicos entre a platéia e o palco sem interferir no visual do público).  Enquanto o arquiteto Carlos, que hoje se dedica totalmente à direção cênica de ópera e teatro, discorreu sobre a obra e personagens, sobre a construção do cenário e figurinos. Uma explicação que se fazia necessária diante da impossibilidade de montar a peça com esses elementos originais.


Informações obtidas no site do Femusc - Festival de Música de Santa Catarina - nos dão conta de que entre os dias 26 de janeiro e 4 de fevereiro, Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, recebeu mais de 300 alunos, 40 professores, representantes de 20 países, público de 55 mil pessoas, fez 200 concertos gratuitos, gerou 450 empregos diretos e indiretos e movimentou em torno de R$ 7 milhões.


As palavras do presidente do Instituto Femusc, Hilton da Veiga Faria, no site, explicam a satisfação: "O Femusc é mais do que música. O Femusc é turismo cultural", mostra o verdadeiro clima dos ares de cultura que pairam sobre a cidade. E ainda, na introdução da "exposição de motivos" sobre importância do Femusc, o site informa que "o maior festival-escola do Brasil, vem fortalecendo o cenário musical erudito brasileiro e dando oportunidade a milhares de jovens instrumentistas de todo o mundo”.


E começa o espetáculo. A Flauta Mágica. Uma ópera em dois atos de Wolfgang Amadeus Mozart. No palco as cenas mostram a história de Pamino que foge de uma enorme serpente e é salvo por três damas da Rainha da Noite. Ao despertar é surpreendido por Papageno que se apresenta como seu salvador. No desenrolar, Pamino vem a se apaixonar por Pamina, a filha da Rainha da Noite, sequestrada pelo perverso feiticeiro Sarastro.


No link do YouTube é possível assistir à peça inteira apresentada na edição de número 12 do Femusc, transmitida ao vivo para todo o Brasil.


Evento como esse é de importância incontestável. Cultura necessária, aprimoramento intelectual, divulgação de conhecimento, intercâmbio, uma educação mostrada ao Brasil por uma cidade de 135 mil habitantes: só resta aplaudir de pé! Bravo! Bravo! Bravo!






Link do YouTube https://youtu.be/biwYyIbx6u0

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  1 - Foto da cena da ópera quando as três Damas da Rainha da Noite encontram Tamino. 2 - Foto do Superlinda na frente do cartaz de prograpganda da peça. 3 - Foto do público e participantes do festival sentados no chão da entrada do teatro. 4 - Foto dos dois professores explicando para a platéia sobre a peça. 5 - Foto de participantes subindo a rampa do teatro. 6 - Link do Youtube com a gravação de toda ópera.

2 comentários:

  1. Raquel, parabéns pela reportagem!!! Foi bem isso que percebi...maravilhoso ver os jovens, parecendo "tartaruguinhas"....carregando orgulhosamente seus instrumentos nas costas!!! Cabelos
    compridos, olhar curioso e ouvidos atentos a tudo que se passava...silêncio total...somente a música tinha sua vez...certeza de um futuro brilhante!!!👏👏👏🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De lavar a alma diante de tanta vergonheira que vemos diariamente. Obrigada Betinha.

      Excluir