domingo, 24 de setembro de 2017

Jardineiros Anônimos



As árvores em frente ao 62º Batalhão de Infantaria, na rua Ministro Calógeras, em Joinville, estão assim: FLORIDAS.

Esta foi a visão com a qual me deparei na caminhada diária que faço, neste espaço, conhecido apenas como "lá no Batalhão".  Em qualquer horário do dia, as pessoas dividem as calçadas com os que gostam de correr, passear com animais e com a vantagem de se sentirem seguras com a presença constante dos soldados do exército que fazem a guarda da quadra. 

Porém, o assunto são as flores. Porque estariam tão lindas se a princípio parecem não receber nenhum cuidado especial?

É que ao contrário do que muitos pensam, o tronco das árvores é o habitat natural da grande maioria das espécies de orquídeas. E, qualquer pessoa pode fazer isto. Se você ganhou uma delas, é só aguardar o fim da floração, quando inicia o processo de crescimento das folhas, brotos e raízes. Esta é a hora certa para a mudança de endereço, do vaso na sala para a árvore em frente a sua casa.

A orquídea não necessita de terra para viver. Basta fixar a planta em um tronco, com vida, presa com um barbante, tendo o cuidado de não amassar nenhuma parte e de forma que suas raízes tenham o máximo de contato com o tronco.

Enquanto muitos se preocupam com uma Joinville, cada vez menos florida, alguns jardineiros anônimos fazem a cidade florir com orquídeas. Sem esquecer que são elas, o motivo maior, o centro das atenções, a razão da Festa das Flores, e a responsável pelo codinome de Cidade das Flores.

O #SuperLinda agradece aos jardineiros anônimos e espalha o assunto pelo mundo afora.





As fotos acima são das orquídeas plantadas nas árvores da calçada do Batalhão
Foto com vista das várias árvores na calçada em frente ao Batalhão.

Foto da fachada co Batalhão.

--> -->

Nenhum comentário:

Postar um comentário