segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O SuperLinda no Góias


Meus ouvidos se entretém o com som dos "uais", dos "trem" e dos "sôs"  falados pelo povo goiano. 

Para melhor explicar o sentimento que surge depois de experenciar o sabor daqui,  só dizendo "ando doida com Goiás". Uma expressão própria do que já é considerado um dialeto das terras do Goiás. 

Aqui, eles falam rápido e pronunciam cortando-as palavras ao meio. "Dou conta, não" e confesso, sou obrigada a ficar repetindo: _desculpe, mas não entendi. Mesmo assim, ninguém "caça briga" comigo. 

A vontade, de verdade, quando penso que tenho de ir embora, é dizer: "Anêeeim". "Chega dói"... a saudade que vai no coração.

O Parque Central Sulivan Silvestre, no centro da capital, Goiânia, é conhecido pelo nome de Vaca Brava. "Tem base isso..."? A origem deste inusitado apelido vem da época quando o local era um brejo e as vacas não-domesticadas, se atolavam.

Há muito mais para saber, conhecer, comer e se divertir com o povo goiano.  Saia da capital e arrisque-se a conhecer Rio Verde. De lá, além dos amigos, não abro mão do biscoito de queijo e da galinhada com pequi feitos por mãos de gente da terra.

Cê não anima de ir conhecer o Goiás?
Foto do pôr do sol do Goiás feita de dentro do avião

Foto de dentro do avião na chegado ao entardecer em Goiâna

Pudim desenfornado direto da lata no seu prato.

Café com leite, coalhada, bolo de milho e biscoito de queijo

Vista do Parque Vaca Brava


Rua da cidade de Goiânia no Setor Marista
Rodovia a caminho de Rio Verde


As fotos postadas recebem descrição detalhada para acesso ao deficiente visual 

Nenhum comentário:

Postar um comentário