terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Li o Livro "Mulheres Sem Prazo de Validade"


*Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui)-




Foto da capa do livro Mulheres Sem Prazo de Validade. De cor amarelada, escrita com as letras em vermelho, com uma mulher de corpo nu, recostada sobre almofadas, como se fosse uma pintura antiga. Na contra capa está transcrito um trecho do livro.


Tenho um post aqui no blog com o título "Minha Vida de Blogueira Esta Por Um Fio", onde após pesquisa, relacionei alguns ítens que deveriam ser observados para que um blog desse certo.

Entre esses ítens havia um que dizia que todo blog tinha de ter um assunto definido. "Se os seus assuntos forem sobre situações, experiências de sua própria vida, deve esquecer o Blog, porque isso só interessa a você mesma e não encontrará leitores com este interesse". 

Desanimada pensei: Eu publico as situações que vivo, literalmente, na alegria e na tristeza (esta última, bem pouca) e ninguém estará interessado nos meus assuntos.

Uma pena, que eu não tenha guardado a fonte daquela informação. Hoje eu mandaria o livro "Mulheres Sem Prazo de Validade" ao autor de tamanha bobagem.

Pauline Luise vn Herbach mostrou-me isso logo na primeira crônica em "Eu, a piscina e o para sempre".

Ali eu percebi: temos algo em comum.

Sem problemas em encarar as segundas feiras, o saber conviver com a idade e consequente a decadência física, até na questão da afinidade com animais (pág 32) eu me identifiquei com Pauline.

A crônica "Aproveite enquanto não vira cyborg" é um retrato fiel daquilo que na década de 70, nós (não ela,nós os de quase 60) imaginávamos fosse ser a vida quando o ano 2000 chegasse. As pessoas andariam em espaço naves como andam de carro. Época do filme Barbarella e do seriado Perdidos no Espaço.

"O primeiro dia da aula de Teatro". Agora somos duas a recomendar: Aula de teatro faz bem para filhos tímidos.

"Pinto por um dia". Lembrei-me de quando meus filhos, junto com pai deles, trouxeram de uma viagem à Bahia, um sagui para casa.

Você tem um amor para chamar de seu? Você é o amor da vida de alguém? Sabe o que Pauline pensou sobre isso? 
_"Vai ver isso só acontece em histórias como Romeu e Julieta, quando a vida é tão curta que dá para se ter essa ilusão." 
Essa doeu...

Creia-me, eu fiz anotações em todas as crônicas e claro, não vou poder citar uma a uma.

Para mim, em "Porque todos os filme citam Oprah?" ela se superou, rsrsrs. Jamais imaginaria que alguém pudesse observar e se preocupar com isso. Pois saiba que Pauline notou e pesquisou sobre o assunto.

Identifiquei-me com a autora página a página e cada vez fui mais "me achando". 

Nós duas fazemos um blog pra chamar de meu. Para falar do nosso dia a dia, dos nossos sentimentos, apreensões, revoltas, dores, alegrias, filhos e escola, pai, mãe , filmes, política, atividade física, TV, comida, sobre a vida, inclusive sobre o prazo de validade da mulher.

E o livro?  Ah!!!  Esse ela já escreveu....

Adorei Pauline, Parabéns !


Postado em 07-01-2014


Raquel Ramos

raquel@superlinda.com






12 comentários:

  1. Oi Raquel, deixei um comentario aqui, mas sumiu. Ai fiz um teste e deu certo... então sumiu mesmo. Vou tentar reproduzir:pensei que fosse um comentario de twitter que voce tinha me enviado. Mas era tb um link desse post e que bom que percebi, e pude ler. Um post tranquilo, , que não quer bancar o chique, o intelectual, o sabe tudo, o rei da cocada, embora eu nem saiba se sua dona, a Raquel é tudo isso. Sem bancar nada. O fato é que lendo assim, me identifiquei com o que você escreveu tambem. Adoro ler o que as pessoas escrevem delas mesmas, ou do que pensam das outras pessoas, coisas, mundo. Blogueiras de alma mesmo. E assim, me identificando também fui me achando. Tou me achando Raquel. Esse comentário e de quem leu, pensou a respeito e vive a vida, assim como eu. Muito obrigada pela simplicidade e delicadeza. Bjosss e agora vou publicar no twitter de novo, como faz? Mais uma coisa:continua escrevendo o que voce pensa da vida, das coisas, o blog é seu, faz dele o que quiser, até livro:-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim com tantos elogios vou, no mínimo me sentir o rei da cocada...rsrs. Mas que eu fiquei me achando mais ainda, isso eu fiquei. Claro que é tudo brincadeira, adorei seu comentário e agradeço muito. um grande abraço.

      Excluir
  2. Raquel, gosto e acompanho teu blog, exatamente por ele ser como é. Mal comparando, mas é o que defendo nas biografias nao autorizadas. Se eu quisesse ler curriculum vitae de alguém, onde só relata os sucessos desse alguém, nao iria comprar um livro "se-dizente" biografia. O toque pessoal de teus posts(incluindo-se os "achismos"), a diversificacao de temas é o que o fazem interessante. Vc transmite a sensacao de que nós, leitores, também somos pessoas reais e normais, com altos e baixos, sucessos e fracassos, cercados de problemas, alegrias, filhos, cachorros, papagaios e que tais e ainda, sedentos de conhecimentos, ainda que nao relacionados ao nosso dia-a-dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, uma grande amiga que sempre me incentiva. Obrigada.

      Excluir
  3. Queridas Pauline e Raquel.
    Estou acompanhando tudo: livro, blog, e feliz por tanta identificação com a minha condição de mulher e na idede que estou.
    Raquel, adoraria ver as suas anotações do encantador livro da Pauline.
    Beijo nas duas e que nos deliciem mais com suas rotinas tão bem focadas em nossas retinas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana, eu só sei ler fazendo anotações. É um bloco de posit de cada vez. rsrs um grande abraço.

      Excluir
  4. Oi Raquel, eu gosto de ler sobre a blogueira, assim agente vê que é gente como agente, com mais dinheiro menos dinheiro, mais nova, mais velha, solteira, separada, trabalha fora ou não, agente vai vendo que a vida é a vida e não uma novela.

    bjs

    Gélia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gélia torna-se uma relação mais verdadeira, não é mesmo?

      Excluir
  5. Ué... mas na descrição do que vc posta vc já definiu o assunto do seu blog.

    É bem verdade que os tais blogs pessoais, aqueles onde a gente mostra o cotidiano que vê, e como percebe as coisas não é o que um analista de blogs diria que é o melhor 'assunto' pra se ter como tema em questões de retorno se a pessoa quer ter um blog com um sucesso que possa ser visto como 'comercial' (a não ser que a pessoa seja a Bruna Surfistinha rs).
    Mas as vezes tem pessoas que fogem a regra de especialistas...acontece.

    Eu ainda não tinha ouvido falar nesse livro, quando for no sebo vejo se tem...valeu a dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mando para você no próximo Bookcrossing.... A menina que roubava livros, tbém já está reservado. Abraços

      Excluir
  6. Este comentário é de ROSVITA REIMER, estou postando através do meu perfil, pois após várias tentativas ela não conseguiu fazer aqui na página do Blog. Este e outros casos iguais, levaram-me a fazer um outro post com o título "Cadê o Meu Comentário?". Hoje ela publicou no FB e faço questão de tê-lo registrado aqui. Emocionada, Obrigada Rosvita.


    "Minha amiga Raquel Ramos tem um blog denominado por ela de "blog de achismos". Nunca acompanhei blogs e, de repente, me vi acompanhando Raquel Ramos. Quando ela publicou o texto "Li o livro "Mulheres sem prazo de validade", eu, que já estava com coceiras nos dedos, querendo dar meus palpites, empolgadíssima, escrevi um "monte". Quando dei o clique no "Publicar", o texto sumiu. Como recuperar todas aquelas palavrinhas que se escreve no ardor do momento? Larguei tudo, faz 3 dias, e hoje, reescrevo aqui neste espaço, com a promessa de que ainda vou descobrir como fazer para que meus comentários não sumam do blog. Acho que vou ter que pedir ajuda ao meu jovem filho Jorge Felipe Reimer.
    Raquel, querida, o enfoque hoje está diferente, mas foi mais ou menos isto que escrevi.
    "Acho gostoso ler seus "achismos". Você escreve de forma objetiva, direta, inteligente, sem rodeios e, ao ler seus textos, eu a vejo falando, com aquele seu jeito expressivo, sorrindo da boca aos olhos. As suas ideias e iniciativas me agradam e suas opiniões (achismos), geralmente, vão ao encontro do modo como penso e, quando há alguma divergência, até penso em rever meus conceitos. Você é "tipo" formadora de opinião.
    Veja como você conseguiu aguçar a curiosidade das pessoas para ir atrás do livro mencionado no seu texto ! E assim como eu acho isso, várias pessoas também acham e você está agradando. Portanto, é inquestionável que seu blog tem vida longa. Acho até que seus textos, um dia, poderão virar um livro. Estarei lá, no lançamento, e pedirei para ler meus textos preferidos; outros dos seus seguidores também lerão; Zelândia declamará poemas de Mila; todos disputarão uma camiseta "superlinda". Acho que vai ser muito divertido!
    Olha eu aí, já organizando uma festa! Adoro!

    Em tempo: vocês acham o blog da Raquel Ramos no www.superlinda.com "

    ResponderExcluir