sexta-feira, 14 de agosto de 2015

AMOR INTELIGENTE


Uma história própria para romance ou cinema.
Num aeroporto eles se cruzam no momento exato em que iam em caminhos opostos.
Dizem os entendidos que os opostos se atraem...
Nesse caso, opostos apenas no destino geográfico.
Os tempos modernos dos aplicativos avisa:_vocês tem interesses comuns...
E tão moderno quanto os celulares e os jovens, eles, nem tão jovens assim, começam as primeiras trocas de palavras em forma de mensagens tecladas.
O diálogo flui.
Um jogo de palavras perspicaz. Ágil feito esgrima.
Lógico, profundo, marcante.
Observado, acompanhado, cuidado.
Uma afinidade parecendo de quem se conhece há anos. 
Ao primeiro encontro a única restrição sutilmente exposta é para que seja sem perfume. O escolhido é o melhor de todos. De essência única e pessoal. O perfume da própria pele. 
Nos moldes do que prega o livro Amor Que Nos Faz Bem, uma relação fácil, tranquila, sem esforço ou força, que não te faz sofrer e por isso chorada sem dor. Apenas com sentimento.
Ele não está ao seu lado, mas ele existe.

Esse é o amor da I N T E L I G Ê N C I A.

Um comentário:

  1. Belo texto..atual...tão magico quanto verdadeiro

    ResponderExcluir