terça-feira, 10 de novembro de 2015

PARALIZAÇÃO DOS CAMINHONEIROS


É possível que você esteja se perguntando o que o #superlinda tem a ver com a greve ou paralização dos caminhoneiros.

Resposta simples: TUDO. Afinal, SOMOS TODOS BRASILEIROS.

Um grande movimento. Tão grande, em sentido figurado, quanto é o tamanho do "caminhãozinho" deles. 
Literalmente fazem um enorme volume. 

Quando rodando nas estradas, reclamamos deles. 
E como! Cortam nossa frente, nos atrasam numa subida, jogam luz alta, buzinam, não nos deixam ultrapassar, e por aí vai...

Mas me diga? _Quem nunca...??? fez igual com eles.

Atrapalham a vida de todos nós. E parece que atrapalham rodando ou parados.

Quanta contradição!

São eles que carregam em suas carretas de 9 a 11 dos carros que temos em nossas garagens. O trigo para fazer o pão que vem para a mesa, a soja para o óleo que cozinhamos, o remédio dos doentes, matéria prima para as indústrias. O eletrodoméstico que você tanto deseja na sua casa, o fertilizante que a planta necessita para crescer, entre tantos outros. E sem dúvida alguma aquele que move nosso mundo atual. 
O  c o m b u s t í v e l.

Prejuízo real incalculável para mim, para você e certamente para ele também, o caminhoneiro.

Para nós que temos ido às ruas, desde março de 2015, reclamar contra o governo Dilma e a corrupção, não podemos fechar os olhos para esta paralização.
Aproveitemos a visibilidade e o poder que eles têm, que querem o mesmo que nós, que se expõem parados, dormindo nas estradas e principalmente porque SOMOS TODOS BRASILEIROS e façamos as mudanças acontecerem.
Não desperdicemos toda essa força.
"Mudanças de governo ocorrem por força de manifestações populares". Foi o que ouvi de um deles no twitter.
Faça a sua voz ser ouvida tanto quanto a buzina dos caminhões brasileiros.


         Fila em posto de Combustível na rua Max Colin Joinville

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui 1 e 2 fotos dos caminhões parados nas estradas por conta da paralização em todo o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário