sexta-feira, 27 de setembro de 2013

A Blumenschein Tem História.









A Blumenschein.

Esse é o nome da chácara que visitei e de tão bela, e por conhecer a quem pertence, fui atrás da sua história.

História que deixou-a ainda mais bela.

Na entrada avista-se uma castanheira. 
Muito acostumada a comer o seu fruto, confesso que a árvore da castanheira eu não conhecia.
























       Foto da castanheira.

R E S P E I T O !

É o que parece querer nos dizer.

E nem precisaria, basta que olhemos a largura do 

seu tronco, para espontaneamente curvar-nos a sua 

beleza.


    Foto aproximada do tronco da castanheira.

Conversando com o proprietário da casa, fiz as perguntas que curiosamente queria saber.

A casa da Blumenschein, foi construída por volta de 1930.

Um fato curioso, se não histórico ou muito a frente de seu tempo ocorreu na Blumenschein.

Primeiro foi o fato de seu primeiro proprietário morar naquela casa com uma mulher por quem se apaixonou, sem serem casados.

De maior relevância ainda, é que após, a morte dele em condições trágicas, esta mulher, há mais de 50 anos conseguiu na justiça o direito de herdar cinquenta por cento da Blumenschein, por comprovação da convivência marital.
  
À ela, que soube tratar-se de uma mulher, linda, alta elegante e muito inteligente, coube a parte onde estava edificada da casa.

Seria coincidência a propriedade ser chamada de A Blumenschein indiscutívelmente feminina?




Hoje quem mora na casa é a Lizete e o Mano (lembram do Café no Mano?). Ela mostrou-me todos os detalhes. 
Tenho certeza, darão à Blumenschein o zelo que é merecedora.


O alicerce da casa é todo feito de pedra sobre pedra, formando as paredes de um porão onde era a adega.

                                Foto da casa mostrando a porta do porão onde seria a adega e a Lizete atual moradora da casa.


      Foto aproximada do alicerce em pedra.


     Foto mais ampla da casa.




     Foto da casa mostrando o angulo da varanda.

Todo o teto é forrado de madeira.


                               Foto do teto.


 A lareira maravilhosa.

        Foto da lareira na sala.


Na posse do atual proprietário, a casa da Blumenschein passou por uma reforma há mais de trinta anos, quando foi feito o revestimento das paredes da cozinha e dos banheiros todo em mármore italiano.
Parede onde o quadro da Lizete, que eu nunca havia notado antes, agora se destacou.


      Foto da parede da cozinha revestida em mármore italiano.




      Foto mais ampla da parede da cozinha de mármore italiano.

A casa é uma riqueza. 
Para mim, nada chamou mais atenção do que o piso da cozinha todo de nó de pinho, fixado como se fosse piso cerâmico.

     As tres fotos seguintes são do piso da cozinha feito em nó de pinho.






Um verdadeiro luxo para muito poucos.



*Os nomes das pessoas, não foram divulgados para preservar a identidade.






6 comentários:

  1. Raquel, por favor, continue a história...e traga mais fotos...a curiosidade está me matando...o comeco foi bom, já deu para estimular todos neuronios, a imaginacao está a mais de 120 km/h...

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel,
    Que casa linda e cheia de memórias! Devem mesmo serem preservadas.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina, e é aqui no Paraná, bem pertinho de vcs.

      Excluir
  3. São estes traços duma nobreza inconfundível que encantam.Detalhes dum passado vivo em cada espaço deste lugar.Super lindo!
    Eu também não conhecia uma castanheira.Tuas fotos fizeram as apresentações, Raquel.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir