quarta-feira, 19 de abril de 2017

Alfaiate cria projeto de ensino de português para haitianos em Joinville



Quem passa pela rua Timbó, em Joinville, já deve ter visto, na esquina com a rua Jaraguá, uma placa indicativa com o nome de Augusto Alfaiate.  O que poucos sabem, é a bela história que as repórteres Fernanda Pereira, Letícia Rieper e eu, da 5a Fase de Jornalismo do Bom Jesus/Ielusc, trouxemos para o Primeira.Pauta Digital e Radiojornalismo III. 

Guilove Ausgustin Pauoute, 41 anos e sua esposa Osana Morency, 37, são haitianos que chegaram ao Brasil, há 5 anos. Como tantos outros vieram em busca de trabalho, depois dos terremotos que devastaram o seu país. Após 3 anos morando em Manaus, vieram para o sul, por indicação de outro amigo haitiano. Perguntado o porquê da escolha por Joinville, Augusto, como é conhecido, falou sem rodeios: 

_Quando os haitianos escolhem uma cidade para morar, não se preocupam se ela é feia ou bonita, grande ou pequena, mas sim se tem trabalho.

Consciente das dificuldades que encontrou para se estabelecer no Brasil, o alfaiate exerce um papel de líder entre a comunidade haitiana. Junto com a esposa Osana, cabeleireira, com voluntários e com o apoio da Igreja Adventista do 7 Dia, ele desenvolve um trabalho para o ensino da língua portuguesa entre os seus irmãos.

E isto é só o começo de uma história de sobrevivência, de luta, de trabalho, de humanidade e de sucesso. Matéria completa que você pode ver no Primeira.Pauta digital.


/



As fotos postadas recebem descrição detalhada para acesso ao deficiente visual. 1- Foto de Augusto com o filho Lucas no colo e ao lado da esposa Osana. 2 - link do slide show - 3 - foto dos diplomas profissionais de Augusto pendurados na parede. 4 - foto de Augusto trabalhando sentado na sua máquina de costura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário