sábado, 30 de junho de 2018

O que é um Projeto Experimental?



Fernanda e eu com o  relatório do Projeto Experimental


Link de acesso para a reportagem "A nova terceira idade" produto  do Projeto Experimental

https://readymag.com/u30034052/anovaterceiraidade/




Mas afinal o que é esse tal de “projeto experimental”que tanto falei durante o semestre inteiro? Resolvi comentar porque sou ré confessa: antes de entrar para a faculdade nem eu mesma tinha ouvido falar nisso.


Projeto experimental corresponde a um trabalho de conclusão de curso. Não é uma monografia, mas tem algumas similaridades. Assim como o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) ele requer introdução, justificativas, objetivos, contextualização, processo de produção, referencias bibliográficas. Acrescente a isso a realização de um produto jornalístico utilizando uma das cinco áreas: impressa, rádio, televisão, fotografia ou mídias digitais.

Esta é uma etapa que o aluno da 7ª fase da Faculdade de Jornalismo Ielusc é obrigado a cumprir antes da monografia. Algo como colocar em prática os ensinamentos recebidos e, é a instituição querendo saber, penso eu, se você realmente está apto para a exercer a profissão.

Fernanda de Lourdes Pereira e eu, diante da possibilidade de poder realizar em dupla, decidimos por fazer uma reportagem multimídia. Trata-se de uma produção em que deve conter três elementos: texto escrito, áudio e vídeo. O tema "A nova terceira idade"veio como um desmembramento de outros anteriormente desenvolvidos para a matéria de radiojornalismo. Um assunto atual decorrente do aumento da população idosa no Brasil, desenvolvida com base em jornalismo de dados humanizado.

Todo o planejamento foi detalhado em um relatório de 35 páginas, enviado à banca examinadora, antes da apresentação que acontecerá dia 03/07. Nas justificativas escrevemos que a "a escolha pela reportagem multimídia definiu-se na participação da Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados (Coda), em São Paulo, em novembro de 2017. O workshop "#Sexysemservulgar - Como tornar sua história de dados atraente" ministrado pela jornalista Amanda Rossi, foi determinante para a decisão de aliar o cruzamento de dados com as histórias dos personagens. 

Acrescentamos, ainda, os argumentos usados pela jornalista que abordou a relevância dos dados, mas enfatizou que estes "sozinhos não vão causar impacto emocional"necessários numa reportagem. O jornalismo de dados não dispensa a apuração como tradicionalmente deve ser feito pelo profissional e é imprescindível "dar um rosto para esse dados" destacou Amanda.

Dada as explicações convido a todos a acessarem o link para ler, ouvir e ver a reportagem. Todas as fontes profissionais e os personagens são moradores de Joinville, o que torna ainda mais relevante, para a nossa cidade, o conteúdo que disponibilizamos.


https://readymag.com/u30034052/anovaterceiraidade/ 

Primeira página da reportagem com as fotos dos personagens



Professor orientador: Wania Bittencourt
Banca formada pelos professores Maria Elisa Máximo e Silvio Melatti.



Um comentário: