sábado, 22 de setembro de 2018

"Hábito salutar é jejuar nos dias de desgraça".


Quatro pratos de comida, agora em momento low carb, alguns sem glúten, outros  sem lactose

"Ninguém tem a receita da felicidade. Na hora infeliz, de nada valerão os mais elaborados cozidos do contentamento. Se para algumas mulheres a tristeza é até motor do apetite, não convém empanturrar-se nos dias de angústia. O alimento, na infelicidade, não é assimilado e cria gordura". Assim como o título do post, esse é um trecho do livro "Livro de receitas para mulheres tristes", de Héctor Abad.

A mente humana é maravilhosa, os hábitos nem tanto. Ela, a mente, tem o poder de induzir os pensamentos a acreditar que a felicidade está naquilo que você não tem. Como seria bom jogar a responsabilidade da infelicidade em alguém ou em alguma coisa não conquistada. E dessa forma nunca precisar assumir a obrigação de nada.

A ansiedade e a comida andam juntas. Você já deve ter ouvido falar sistematicamente sobre isso. Quem nunca avançou numa caixa de chocolate, precisando urgentemente se sentir feliz. 

Controlar a tristeza, a frustração na comida é quase sempre a primeira atitude, para depois vir o arrependimento. Até mesmo a felicidade nos leva a comer.  E assim, "na alegria ou na tristeza" as pessoas comem.

Nada é fácil se controlar, também não tenho a receira e somente você, unicamente você, no mais profundo do seu íntimo, sabe o que te faz comer mais do que o necessário. Essa consciência não é só importante, ela é fundamental. Não precisa dizer para ninguém, basta que você saber e exercitar o domínio. 

Não deu certo num dia? Tente no outro, e no outro, e no outro, só não desista. Ter na memória a mensagem inicial tirada do livro citado,  pode lhe ajudar. 

Aliás, esse livro não é para mulheres triste, já falei sobre ele em outro post e recomendo sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário