segunda-feira, 26 de setembro de 2016

DESENCANTO BRUXÓLICO


"O Fermiano do Canto era pescador e lavrador: Lavrador Anfíbio. A mulher dele era bruxa, mas ele só desconfiava. Certeza não tinha. Certa ocasião..."

Uma barca cheia de assustadoras e lindas bruxas e bruxos não passa desapercebida a quem visita o Museu do Mar na cidade de São Francisco do Sul, aqui em Santa Catarina, a 70 km de Joinville. Se todos param para ler a lenda que está escrita num papel preso à coluna de madeira, não sei. Mas eu só parei na última palavra. Teria o “encanto bruxólico” dominado minha mente? Ou o que me enfeitiçou foi a identificação de fatos reais encontrados na história? Tratei logo de fazer a oração das bruxas da avó benzedeira de Fermiano e sair de lá.

Existem muitas pessoas que têm encantamento pelos temas sombrios das bruxas, dos duendes, das “wiccas”. Personagens do mal, que costumamos relegar a um segundo plano em grau de importância e influência sobre nós.  Outras, ao contrário, se sentem protegidas pela simpatia dispensada a elas.

- Tudo bobagem - é o que todos dizemos com desdém.

Verdade ou mentira, crença ou bruxaria, o que não falta é literatura sobre o assunto. Reza a lenda da “Pesca Bruxólica” que o pescador desconfiava que sua mulher fosse bruxa. "Certeza, ele não tinha...”

- Nem eu tinha, Fermiano. Só no final assim como você é que descobri. É quando acaba o encanto que a certeza aparece.

À medida em que meus olhos corriam a história, mais me sentia impelida a continuar lendo como quem quer descobrir mais sobre o poder bruxólico. Mas Fermiano não me disse nada. Acabou que expliquei a ele, como quem quer consolar, o que é essa magia.

- Fermiano, me ouça. Bruxos e bruxas te seduzem, te cegam, te usam, te beijam, te servem, lambem o chão por onde você passa. Se disfarçam por trás de uma beleza inigualável aos nossos olhos para não serem reconhecidos. Vestidos em pele de cordeiro, nos perdemos em paixão inebriada por eles. Se numa canoa no mar ou no meio do mato, bruxos e bruxas agem na surdina. Se escondem por detrás da penumbra da noite e nos alimentam com poções mágicas que pensamos ser amor. Enquanto precisam do nosso brilho eles permanecem ao nosso lado por anos e anos, sempre nos rodeando de carinho. São levianos. Roubam sim, é verdade. Roubam nossas vidas. Desatracam as âncoras e vão como canoas à deriva no mar levando junto o melhor de nós e largando nossos destroços na areia da praia. 

Meu amigo pescador, te contaria histórias de uma vida e as sequelas deixadas pelo efeito devastador de um amor bruxólico. Nossos corações preferem mesmo acreditar que tudo não passou de bruxaria, inebriado pelo gole de "mata-bichos" tomado na "bodega do Mané da Dica", a encarar a realidade e o desencanto. Mas, Fermiano, console-se pior é pro bruxo que não enxerga, nem com reza da benzedeira, a bruxa que embarcou em sua canoa.
Transcrição da "Pesca bruxólica.
O Fermiano do canto era pescador e pequeno lavrador: Lavrador anfíbio. A mulher dele era bruxa, mas ele só desconfiava. Certeza não tinha.
Certa ocasião ele ceiou um ensopado de mariscos muito saboroso, e então pra mode matar o veneno dos bichinhos, resolveu ir na budega do Mané da Dica tomar um mata-bichos.
Lá pelas tantas, após haver tomado e conversado com os colegas de copo, que também estavam a matar bicho, despediu-se e rumou para casa. No caminho lembrou-se de ir ao rancho ver a canoa bordada que havia pintado, mode certificar-se se a tinta já estava seca. Não encontrou sua canoa no rancho e tratou de procurá-la.
Ele morava na praia da Barra da Lagoa. Olhou na direção das ilhas das Aranhas e de repente deu com sua canoa flutuando sobre as ondas revoltas, do mar, tripulada por mulheres bruxas.
Rezou a oração contra bruxas que havia aprendido com a sua bisavó, que era exímia benzedeira lá da ilha Faial dos Açores.
A rezação provocou o desencanto delas, ele reconheceu entre o bando bruxólico pescador a sua própria mulher."

Arte Iugui Comunicações
Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  -  foto 1 -  Foto da barca cheia de bruxas em exposição no Museu do Mar. 2 - Foto da lenda  impressa.  3 - Foto da barca com as bruxas feita de outro ângulo. 4 - Foto da barca de bruxas na arte feita por Iugui Comunicações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário