segunda-feira, 12 de setembro de 2016

MOMENTO CAFÉ



Arte Iugui Comunicação

Muito mais do que um jantar à luz de velas, um café da manhã é o que me seduz. O jantar tem os seus mistérios, os seus encantos, mas é o café da manhã que revela os segredos do ontem. Enquanto um te conta histórias - e de cansaço te coloca na cama - o outro te desperta e te revigora.

Sou o que se pode chamar de usuária do café: aquela que defende o “momento café” como algo mágico. A mim, particularmente, seus efeitos são sentidos logo ao amanhecer.  O café, se não servido apaixonadamente na cama, que seja deliciosamente bebido sentado à mesa, ou carinhosamente, de pé, ao lado de um fogão qualquer. Mas sempre com prazer...

O café tem gosto e aroma de aconchego. É quente e induz ao carinho. É convidativo e serve para as mais variadas situações. 

- A hora do cafezinho, em todas as suas formas, pode trazer alguns perigos ou quem sabe benefícios. Tudo depende do ponto de vista, ângulo de visão ou de qual lado nos encontramos. O café em si pode não ter nenhuma importância, mas a "hora do cafezinho" é cheia de intenções. Boas e más. A partir de um encontro para um cafezinho, tudo pode acontecer. Há casos e acasos.

Se por cansaço, se para uma pausa, diga: 
- Vamos tomar um cafezinho? 

Você não vai se arrepender. A hipótese de o problema estar resolvido é quase certa. Muitas vezes sem saber qual resposta dar diante de um questionamento, paro e digo:
- Calma, primeiro preciso tomar um café.

O convite para um café também pode servir para conhecer alguém. Um descompromissado pequeno e rápido encontro pode render um eficiente aperto de mãos ou uma troca de olhares marcante. Um café quente literalmente quebra o gelo.

Ele te acalma, te acalenta, te levanta, te anima, ou no mínimo te faz dar uma pausa. Se você é um "cafezeiro" certamente já passou pela situação de ao final de um gole dizer: - - Lembrei!, ou - Já sei! Descobri!

Como disse Guilherme Kuhnen: “Meu eterno parceiro. Calado, frio embora quente, calculista. Fiel. Em momentos de paradigmas trocados, pertinência incontestável. Se você não estivesse comigo, eu não seria eu; se não fosse o Pai, cogitaria chamá-lo deus. Nos momentos mais fugazes não falhastes, e eu pude encontrar descanso. Às vezes nobre, às vezes pobre, mas um destemor que traz e cobre. Comigo no antes, comigo depois, comigo sozinho, conosco nós dois. Que não só te sobre, mas sossobre o que for, reste-te, reste amor”.

A ideia de tomar um cafezinho é social. Ela reúne pessoas, promove encontros, anima uma conversa, alivia uma tensão. É um momento de descontração, onde por alguns poucos minutos ninguém é de ninguém.

Descrição detalhada das fotos para acesso do deficiente visual (para saber mais clique aqui  - foto minha com uma xícara de café na cor laranja, na mão com as inscrições "pausa pro café, você merece". 

2 comentários:

  1. Inspirou até um encontro com a turminha, Europa Imperial, aconchegadas pelo cheirinho inigualável do café, abraços, sorrisos, boas lembranças, risadas...junto com um bolinho...que acompanha muito bem, não é?!!!
    Você é especial Raquel!!! Sucesso!!!🙏🙏🙏

    ResponderExcluir