domingo, 13 de outubro de 2013

Vida de Gorda Não é Fofa - II




Link da Imagem
Foto tirada da internet, mostrando uma imagem caricaturada de uma mulher gorda, usando biquini, sentada numa mesa com um grande copo vazio e com expressão de desanimo.





*Mais um post que faço para o grupo O Nada Fofo Mundo dos Gordos, a convite de Luallessi do Blog Pitacos de Lua.



Não quero entrar no mérito de que temos que ser magros. 

Nós temos é que ter saúde e excesso de peso, doa a quem doer, faz mal à saúde. 

E dói. 

Dói, a lombar, dói o joelho, dói a auto estima.

Certa vez ouvi que se você quer emagrecer, você tem que parar de cuidar da alimentação e fazer dieta.

Deve cuidar da alimentação, o diabético em relação ao açúcar, o hipertenso com o sal ou a gordura para quem tem colesterol.

Quem quer emagrecer tem que fazer dieta.

Um médico disse-me que o que nos emagrece é a diminuição da comida e ponto final. Todas as outras opções são auxiliares.

Comer menos. Uma "triste constatação" mas que pode ajudar se tivermos consciência da diferença entre cuidar-se e fazer dieta.

Quantas vezes já repetimos essa frase? ... Mas  eu me cuido tanto...

Passamos a vida inteira nos cuidando e não fazemos dieta. 

Isso é vida fofa? Não, é vida de gorda.

É a dura realidade de quem faz um enorme prato de comida, tem vontade de comer o dobro e ainda ouve, pelo menos dos mais próximos, de que é porque come desse jeito, que é gordo.

É a vida diariamente frustrante de quem tem que comprar duas blusas iguais e transformá-la numa só, se quiser usar modinha. Veja o Post desta "Customização Necessária" aqui. 

Certa vez, entrei  na loja Le Lis Blanc, pedi por uma peça que estava na vitrine, a vendedora olhou-me e perguntou se era para presente. Sem responder, virei as costas e saí.

Isto não é vida fofa, é vida de gorda. 

Vida de quem não aceita-se gorda, não acha-se bonita e não gosta de si quando olha-se no espelho.

Tem remédio? Não. Tenho que tentar aceitar-me assim? Não.



4 comentários:

  1. Raquel obrigada por se animar e não parar num único post sobre o assunto. É fato, tem muita coisa nesse nada fofo mundo dos gordos pra gente discutir.

    É verdade Raquel, como você citou no seu texto: 'Dói, a lombar, dói o joelho, dói a auto estima', enfim... apesar de gordo ter fama de sorridente, de divertido, de alegre, vida de gordo é uma vida de dores físicas e emocionais.
    E as vezes são dores que se complementam...dói os joelhos até chegar a uma loja e chegando lá dói na autoestima ao levar aquele olhar de avaliação do vendedor se a loja não for de roupa pra gordo.

    E infelizmente pra quem tem verdadeiro excesso de peso, não dá pra emagrecer se não juntar alimentação de baixa caloria + atividade física... gente, e eu detesto fazer exercício e a alguma tempo entrei numa fase de comer por compulsão, ou seja,além de comer o que engorda muito, como repetidamente como se fosse um posso sem fundo.

    E desanima tanto ouvir de médicos que obesidade é uma doença crônica que não tem cura, que assim como outros vícios, o obeso vai ser um eterno viciado em comida, ou seja, vai ter que viver em eterno tratamento, em eterna vigilância. Creio que pra quem já emagreceu talvez na prática perceba que é difícil, mas não tanto como parece...mas que pro obeso que vai começar a emagrecer isso parece um caminho sem volta e desanimador, parece.

    Mas como diria você: Tem remédio? Não! Tenho que achar que por causa disso não vale a pena nem começar? Não!

    A gente tem que tentar ser feliz, mesmo que a eterna vigilância da balança seja o preço :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um grande abraço. Vc está sendo muito corajosa em expor todas essas tuas dificuldades. Continue tentando, não tem outro jeito.

      Excluir
  2. É tudo muito triste nessa história. Realmente deve ser muito difícil chegar nesse estágio. Eu não cheguei a tanto, mas se eu não tivesse acordado a tempo, certamente estaria obesa. E triste, infeliz, depressiva... Pois eu ainda não sou (e estou) satisfeita. O primeiro passo já foi dado, agora é ir à luta. E eu vou viver a minha vida inteira assim. vigiando a balança.
    Eu faço bastante receitas da dieta dukan, sou simpatizante também com essa dieta. Mas como já disse, não faço mais dieta restritiva, onde não posso comer certo tipos de alimento. A reeducação alimentar, ainda acho a melhor opção.
    Um beijo e espero ajudar, contando um pouco de como eu faço pra me manter na linha.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou magra, sempre fui, sou de família de magros, mas tenho que fazer dieta, porque meu colesterol nao me ajuda, tenho probleminha no coração, mais outras coisinhas. Dieta sempre, mas com escapadinhas nos fins de semana para um chope e uma coisinha (pouca) proibida.

    ResponderExcluir