quarta-feira, 22 de julho de 2015

"BRASÍLIA NÃO É A ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS"

"Brasília não é a Esplanada dos Ministérios" é muito mais. Ouvi está frase de Rosa Sampaio que disse ser de sua tia. 

Não é pouca a injustiça que cometemos com Brasília, quando associamos seu nome, à políticos desonestos, falcatruas e governo corrupto.

A sensação de conhecer Brasília com brasilienses, de coração, te dá a nítida diferença do significado da frase inicial deste post.

Brasília tem vida, muita vida além dos bastidores da política. 

Quem mora lá, vive e se orgulha muito dela. É bonita, limpa, trânsito sem congestionamento, clima excelente, florida de ipês de todas as cores, com o céu mais azul do que diz a expressão "azul da cor do céu".

Um orgulho que todos nós brasileiros deveríamos também ter e mais disposição para conhecê-la.

Uma cidade com a cultura do nosso tempo. 

Verdadeiros monumentos a céu aberto contam a sua história que a tornou Patrimônio Histórico da Unesco, pela grandiosidade de seu projeto urbanístico. Obra da coragem e o arrojado pensamento de vanguarda do seu idealizador Juscelino Kubistcheck, O Fundador. É simplesmente assim que está inscrito em seu túmulto no Memorial JK.
Lá dentro encontrei um museu que nada deixa a desejar em relação aos europeus que tanto valorizamos. Podemos ver da biblioteca do presidente à exposição de roupas usadas pela Sra Sarah Kubitschek.
Da exposição dos cinco projetos classificados no concurso feito para a construção de Brasília à roupas de gala do casal presidencial, tudo é cultura imperdível na visita ao Memorial.

Não se fala da história de Brasília sem citar a profecia de São João Bosco: “Entre os paralelos 15 e 20 havia um leito muito extenso, que partia de um ponto onde se formava um lago. Então, uma voz disse repetidamente: “Quando escavarem as minas escondidas no meio destes montes, aparecerá aqui a grande civilização, a terra prometida, onde jorrará leite e mel. Será uma riqueza inconcebível””. E assim se fez Brasília e a homenagem a Dom Bosco.
Em primeiro plano a Procuradoria Geral da República e abaixo o Tribunal Superior Eleitoral, dois prédios que refletem as cores, as nuvens e o céu de Brasília. Linhas retas ou curvas? Não sei, mas são fantásticos.

Brasília além de tudo é romântica. O passeio pelo Pontão do Sul, a margem do lago do Paranoá, o pôr do sol, faz o clima que remete a andar de mãos dadas, tomar um vinho em muitos dos seus restaurantes e a namorar. 

Este é um pedaço da Brasília que vi com Clara Favilha e Rosa Sampaio. Duas personalidades apaixonadas pela nossa capital. Falantes, cultas, bem humoradas, conhecem e falam de Brasília com conhecimento de causa. Clara, jornalista, envolvida pela profissão, tem ciência abrangente da nossa realidade política. Vive Brasília em seu todo. Rosa, médica, viajante, trabalhou no Ministério da Saúde. Leitora diária de jornal, conhece e sabe tudo que acontece na cidade. Política, quem é quem, teatro, música, exposição. 
Fui a Brasília conhecê-las e voltei amiga. 

3 comentários:

  1. Oi querida, amei o texto, as fotos, amei nossos passeios.
    Volte sempre.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Amei seu texto. Brasília é tudo isso e muito mais. Clara e Rosa são conhecedoras da cidade que tanto amo.

    ResponderExcluir
  3. Estive em Brasília por duas vezes, a trabalho e confesso que o pouco que vi detestei. Seu post me deixou surpreso .

    ResponderExcluir