terça-feira, 2 de maio de 2017

Da diferença entre o que eu digo e o que você entende
















Sou responsável pelo que digo,
mas não pelo que você entende. 

Está é uma frase que tenho lido, tenho dito e hoje tenho absoluta certeza da verdade contida nela. Sempre que ouço histórias de desentendimentos penso na possibilidade de tal situação ter sido provocada por "erros de palavras mal ouvidas". 

Quantas vezes já dissemos ou já ouvimos:

- Você deve ter entendido errado.

_ Mas eu não disse isso.

- Você não entendeu o que eu disse.

Estes são argumentos que uso para mostrar a diferença que há entre o que foi dito, o que foi ouvido e principalmente o que foi lido. Tudo depende de sua interpretação.

Especial cuidado há de se ter em brigas e discussões. A possibilidade de "ouvirmos" aquilo que queremos e não o que foi dito é muito grande.

Se cada um de nós interpreta de maneira diferente aquilo que ouvimos em conversas corpo a corpo, em tempos de WhatsApp, o que lemos, é muito mais passível de erro.

Nesses casos, você não está na frente da pessoa, portanto, não vê a expressão do rosto, não escuta a voz para sentir a entonação dada, e lê com o sentimento que é seu e não de quem escreveu a mensagem.

Por conta disso, alguns castelos já desmoronaram. É necessário moderação e equilíbrio. Pedir explicações é natural, e dá-las, mais ainda. Não concordar, por parecer óbvio, o que nossos ouvidos registraram ou o que lemos, pode ser um caminho sem volta,  seja em conversas pessoais ou digitais. Nesta última, o risco é maior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário